Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento e caracterização de redes metalo-orgânicas a base de ciclodextrina

Processo: 14/10888-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 01 de maio de 2016
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Leila Aparecida Chiavacci Favorin
Beneficiário:Marina Paiva Abuçafy
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):15/01199-0 - Encapsulação e liberação de fármaco em redes metalo- orgânicas a base de ciclodextrina, BE.EP.MS
Assunto(s):Liberação controlada de fármacos   Ciclodextrinas   Estrutura metal-orgânica   Citotoxicidade

Resumo

Os sistemas de carreamento e liberação controlada de fármacos é um dos segmentos farmacêuticos com maior potencial de aplicação, proporcionando maior estabilidade e melhor eficácia terapêutica. Os materiais que são mais utilizados como carreadores de fármacos, como os lipossomas, as nanopartículas, as nanoemulsões ou as micelas já foram muito explorados pela literatura e têm suas limitações conhecidas, principalmente a fraca carga de fármacos (geralmente com menos do que 5% em peso do fármaco transportado em relação aos materiais transportadores). Visando superar as limitações, busca-se desenvolver novos materiais carreadores capazes de superar novas barreiras e que apresentem propriedades otimizadas. Recentemente, um novo material foi desenvolvido a partir de sólidos híbridos porosos para esta finalidade e esses materiais são conhecidos como redes metalo-orgânicas ou Metal-Organic Frameworks (MOFs) (HORCAJADA, 2010). As redes metalo-orgânicas pertencem a uma nova classe de materiais do grupo de polímeros de coordenação e são sólidos cristalinos altamente porosos que apresentam dois componentes principais: um íon metálico e uma molécula orgânica ligante. Em busca da superação dos MOFs desenvolvidos até 2010, que eram compostos de materiais não renováveis e tóxicos, os novos MOFs estão sendo constituídos por compostos naturais, mas que apresentam em sua grande maioria, como ponto negativo, a assimetria das unidades que não são passíveis de cristalização. Uma das estratégias que podem ser utilizadas para superar esse problema é utilizar a ciclodextrina como ligante orgânico (SMALDONE et al., 2010). Neste trabalho serão sintetizados MOFs a base de ciclodextrina com metais alcalinos, e de transição através do método de difusão por vapor a temperatura ambiente e sob aquecimento. Após a sua síntese, os MOFs serão ativados com tratamento térmico para liberação de solventes dos seus poros. Os sistemas serão caracterizados por DRX, RMN, TGA, DSC e seus poros serão analisados pelo método de adsorção de nitrogênio. Será realizado também o teste de citotoxicidade do material desenvolvido. Numa última etapa, serão incorporados fármacos aos MOFs através da saturação do sistema em aquecimento. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ABUCAFY, MARINA P.; CAETANO, BRUNO L.; CHIARI-ANDREO, BRUNA G.; FONSECA-SANTOS, BRUNO; DO SANTOS, ALINE M.; CHORILLI, MARLUS; CHIAVACCI, LEILA A. Supramolecular cyclodextrin-based metal-organic frameworks as efficient carrier for anti-inflammatory drugs. EUROPEAN JOURNAL OF PHARMACEUTICS AND BIOPHARMACEUTICS, v. 127, p. 112-119, JUN 2018. Citações Web of Science: 14.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ABUÇAFY, Marina Paiva. Desenvolvimento de redes metalo-orgânicas a base de ciclodextrina para liberação controlada de fármaco. 2016. 91 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências Farmacêuticas..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.