Busca avançada
Ano de início
Entree

Respostas fisiológicas e morfofuncionais em atletas paralímpicos durante uma fase de treinamento esportivo

Processo: 14/10427-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 30 de junho de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Ronaldo Vagner Thomatieli dos Santos
Beneficiário:Isabel Caroline Nascimento Santos
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Assunto(s):Fisiologia do exercício   Treinamento esportivo   Basquetebol   Paratletas   Cadeira de rodas

Resumo

O desporto para pessoas portadoras de necessidade especial iniciou a partir de duas correntes de pensamento: uma com enfoque médico, e outra com o objetivo de competição no alto rendimento. Essa, por sua vez, busca cada vez mais os bons resultados, tendo em vista, a preocupação com os elementos que podem influenciar o rendimento dos atletas, como as variáveis biológicas e suas sessões treinos, e, principalmente, as condições relacionadas aos aspectos subjetivos, como a percepção de esforço relacionada ao treino. São poucos os estudos interessados em analisar tais fatores, quando assimilados ao esporte paralímpico de alto rendimento, onde, procurando atender a esse problema, o atual estudo pretende analisar as respostas fisiológicas e morfofuncionais de atletas de alto rendimento do basquetebol em cadeira de rodas, em uma fase do treinamento esportivo. A partir da realização do cálculo amostral, definiu-se um número mínimo adequado de 15 sujeitos. As avaliações obedecerão à periodização estabelecida pelos treinadores, a partir do acompanhamento do ciclo de treinamento, sendo elas: a composição corporal, o risco de ocorrências de infecção do trato respiratório superior, fontes e sintomas de estresse e carga de treinamento da sessão (Frequência cardíaca e PSE). Os resultados serão representados descritivamente pelas medidas de tendência central e seus derivados, sendo a análise inferencial realizada com base no comportamento dos dados, a partir dos testes estatísticos mais apropriados, adotando um nível de significância de p < 0,05.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)