Busca avançada
Ano de início
Entree

Vacinação com células dendríticas ativadas ná profilaxia da esporotricose experimental Èm camundongos imunodeprimidos

Processo: 14/00914-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise Toxicológica
Pesquisador responsável:Iracilda Zeppone Carlos
Beneficiário:Camila Cristina Quinello Gomes de Faria
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Sporothrix schenckii   Vacinação   Imunidade celular   Células dendríticas   Imunossupressão

Resumo

A esporotricose é uma importante micose com distribuição mundial que acomete seres humanos e animais. A infecção micótica é causada geralmente pela inoculação traumática do fungo Sporothrix schenckii e as manifestações clínicas podem variar de infecção cutânea, linfocutânea e infecção sistêmica, mais comumente observada em pacientes imunodeprimidos. Casos de esporotricose causados pela arranhadura de gatos contaminados e contato com suas feridas foram reportados em várias cidades do Brasil e, na cidade do Rio de Janeiro, a doença assumiu proporções epidêmicas. Muitos estudos têm sido realizados mostrando a utilização de células dendríticas como ferramenta para o desenvolvimento de vacinas contra diferentes fungos. No entanto, estudos relacionados a esta metodologia em infecções micóticas, especialmente na esporotricose, ainda são escassos e há uma grande necessidade, por parte do meio científico, de esclarecer o importante papel vacinal das células dendríticas para fins profiláticos e/ou terapêuticos. Em vista disso, o objetivo deste trabalho é avaliar a capacidade protetora de células dendríticas isogênicas ativadas em modelo de infecção por S. schenckii, mimetizando a via natural de infecção pela via subcutânea, em animais com imunossupressão induzida. A utilização de células dendríticas estimuladas com S. schenckii inoculadas por via subcutânea poderão futuramente, servir como fonte de estudo para gerar ferramentas terapêuticas e vacinais na esporotricose.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
QUINELLO, CAMILA; FERREIRA, LUCAS SOUZA; PICOLLI, ISABELLA; LOESCH, MARIA LUIZA; PORTUONDO, DEIVYS LEANDRO; BATISTA-DUHARTE, ALEXANDER; CARLOS, IRACILDA ZEPPONE. Sporothrix schenckii CellWall Proteins-Stimulated BMDCs Are Able to Induce a Th1-Prone Cytokine Profile In Vitro. JOURNAL OF FUNGI, v. 4, n. 3 SEP 2018. Citações Web of Science: 3.
MANENTE, FRANCINE ALESSANDRA; QUINELLO, CAMILA; FERREIRA, LUCAS SOUZA; DE ANDRADE, CLEVERTON ROBERTO; JELLMAYER, JULIANA APARECIDA; PORTUONDO, DEIVYS LEANDRO; BATISTA-DUHARTE, ALEXANDER; CARLOS, IRACILDA ZEPPONE. Experimental sporotrichosis in a cyclophosphamide-induced immunosuppressed mice model. Medical Mycology, v. 56, n. 6, p. 711-722, AUG 2018. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.