Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da ativação de inflamassoma por toxinas isoladas de venenos botrópicos e modulação da resposta imune

Processo: 14/09880-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 30 de abril de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Eliana Faquim de Lima Mauro
Beneficiário:Priscila Andrade Ranéia e Silva
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Inflamação   Inflamassomos   Resposta imune   Bothrops

Resumo

As serpentes do gênero Bothrops são responsáveis por cerca de 80% dos acidentes relatados no Brasil. Nos envenenamentos botrópicos são descritos vários efeitos locais e dentre estes está a lesão tecidual que pode resultar em disfunção do órgão afetado. Duas toxinas, a jararagina (JAR) e bothropstoxina-I (BthTX-I), isoladas dos venenos de Bothrops jararaca e Bothrops jararacussu, respectivamente, estão envolvidas na intensa resposta inflamatória e lesão tecidual observadas, porém apresentam mecanismos distintos de ação. A resolução da lesão tecidual envolve a interação entre mecanismos de reparo do tecido e o sistema imune. No entanto, os mecanismos moleculares pelo qual o sistema imune inato detecta os componentes do veneno e inicia a resposta inflamatória permanecem em estudo. A resposta inflamatória é iniciada por meio da detecção de sinais de dano tecidual agudo devido a distúrbios da homeostasia resultantes ou não de agentes microbianos (DAMPs) e/ou por reconhecimento de padrões moleculares associados à patógenos (PAMPs). Diversos receptores estão envolvidos no reconhecimento de PAMPs e DAMPs como os transmembrânicos, representados pelos do tipo Toll, e os citosólicos que compreendem complexos proteicos que formam os inflamassomas. NALP3, NRLC4 e NAIP5 são exemplo de inflamassoma que ao interagir com seus ligantes ativam caspase-1 que controla a produção de citocinas pró-inflamatórias como, IL-1² e IL-18 e a morte celular por piroptose. Considerando que JAR e BthTX-I apresentam relevante ação pró-inflamatória induzindo in vivo alta secreção de IL-1² e IL-6 e ainda, que os inflamassomas podem ser ativados por diversos agentes biológicos e assim promovem inflamação, propomos neste projeto estudar a participação de inflamassomas na resposta a essas toxinas. Para tanto, pretendemos avaliar a ativação de caspase-1 em culturas de macrófagos incubados com as toxinas bem como a secreção de IL-1², IL-6, IL-18, IFN-³ e óxido nítrico (NO). Pretendemos também estudar a participação de ASC, NALP3 ou NRLC4 utilizando camundongos do tipo selvagem (WT) e deficientes nesses componentes. Em modelo in vivo, propomos estudar a resposta inflamatória gerada pelas toxinas em camundongos deficientes em caspase-1 ou ASC. Buscamos com esse projeto acrescentar informações relevantes quanto à ação de toxinas sobre o sistema imune e a participação dos inflamassomas nesse processo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RANEIA E SILVA, PRISCILA ANDRADE; DE LIMA, DHEMERSON SOUZA; MESQUITA LUIZ, JOAO PAULO; SARAIVA CAMARA, NIELS OLSEN; FARIAS ALVES-FILHO, JOSE CARLOS; PONTILLO, ALESSANDRA; BORTOLUCI, KARINA RAMALHO; FAQUIM-MAURO, ELIANA L.. Inflammatory effect of Bothropstoxin-I from Bothrops jararacussu venom mediated by NLRP3 inflammasome involves ATP and P2X7 receptor. Clinical Science, v. 135, n. 5, p. 687-701, . (14/09880-6)
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SILVA, Priscila Andrade Ranéia e. Estudo da ativação de inflamassoma por toxinas isoladas de venenos botrópicos e modulação da resposta imune. 2018. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas (ICB/SDI) São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.