Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de imagens por tensor de difusão (DTI) da medula cervical nas ganglionopatias sensitivas

Processo: 14/06275-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Marcondes Cavalcante Franca Junior
Beneficiário:Jean Levi Ribeiro de Paiva
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/01766-7 - Contribuição ao diagnóstico, à fisiopatologia e à terapêutica das neuronopatias sensitivas, AP.JP
Assunto(s):Medula espinhal   Neurologia

Resumo

As ganglionopatias sensitivas (GS) são um subgrupo raro, porém distinto, de neuropatias periféricas, sendo caracterizadas pelo dano aos corpos celulares dos neurônios sensitivos dos gânglios da raiz dorsal da medula espinhal, levando a uma degeneração de suas projeções sensoriais centrais e periféricas. Seu diagnóstico ainda é bastante pautado em suspeitas clínicas e anormalidades em estudos de condução nervosa (ECN). Imagens de ressonância magnética da medula espinal ponderadas em T2 podem mostrar anormalidades das colunas dorsais nas GS, porém esse não é um achado muito sensível nos estágios iniciais da doença. O imageamento por tensor de difusão é uma nova técnica de ressonância magnética capaz de identificar anormalidades na microestrutura dos tratos da substância branca. Nesse contexto, nosso objetivo é determinar a utilidade da análise de imagens por tensor de difusão (DTI) da medula cervical como ferramenta diagnóstica para pacientes com GS. Método: Serão incluídos 40 pacientes acompanhados regularmente no HC-UNICAMP, sendo 20 portadores de ganglionopatia sensitiva e 20 controles saudáveis com distribuição similar de idade e gênero. Os pacientes serão submetidos a uma avaliação clínica e neurológica na mesma data da obtenção das imagens de ressonância magnética, sendo utilizada a Scale for assessment and rating of ataxia (SARA) para a análise da gravidade da doença. As imagens serão obtidas por um aparelho Philips de 3T. Para cada sujeito, serão adquiridas duas séries de imagens, sendo a primeira constituída por ponderações em T2 e a segunda por DTI, ambas adquiridas no plano axial. Serão desenhados ROIs circulares na região posterior da medula espinal no nível da transição C2-C3 para o cálculo dos parâmetros de anisotropia fracionada (AF) e difusividade média (DM). Testes não-paramétricos serão empregados para comparar os grupos e o coeficiente de Spearman será utilizado para estimar a correlação entre os valores de AF e DM e os dados clínicos. Acreditamos que nossos resultados podem mostrar que o DTI da medula espinal é um teste diagnóstico e prognóstico útil para pacientes com GS. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.