Busca avançada
Ano de início
Entree

Transporte mucociliar e função autonômica de tabagistas e não tabagistas submetidos a um estímulo de esforço físico submáximo e máximo

Processo: 13/04091-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Dionei Ramos
Beneficiário:Renata Marques David
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Depuração mucociliar   Tabagismo   Hábito de fumar   Esforço físico   Frequência cardíaca   Sistema nervoso autônomo

Resumo

Sabe-se que o Transporte Mucociliar (TMC) é o mecanismo de defesa mais importante do sistema respiratório e que a exposição contínua à fumaça do cigarro torna este mecanismo deficiente. Já é conhecido que o exercício físico aeróbio em indivíduos saudáveis promove uma melhor função mucociliar. Entretanto, o comportamento deste mecanismo de defesa em indivíduos tabagistas após o exercício físico, ainda não está bem esclarecido na literatura, assim como o comportamento da modulação autonômica cardíaca nestes indivíduos. Objetivos: Avaliar e comparar a resposta aguda do transporte mucociliar e da modulação autonômica cardíaca de tabagistas e não tabagistas submetidos a um estímulo de exercício aeróbico submáximo e máximo, assim como investigar possíveis correlações entre estas variáveis. Métodos: Indivíduos tabagistas e não tabagistas, com função pulmonar normal verificada por meio de espirometria, serão avaliados quanto ao transporte mucociliar pelo Tempo de Transito de Sacarina (TTS) em dois momentos: antes e após o exercício aeróbico submáximo (teste de caminhada de seis minutos -TC6), assim como, antes e após o exercício aeróbico máximo (Teste Progressivo Exaustivo em Esteira - TPEE). Os quais serão realizados em dias diferentes em ambos os grupos. Análise estatística: Será utilizado o programa estatístico Graphpad Instat®. A normalidade dos dados será avaliada por meio do teste de Shapiro-Wilk, e a descrição dos resultados será realizada como média ± desvio padrão ou como mediana (intervalo interquartílico 25-75), dependendo da normalidade dos dados. Para análise intergrupos será utilizado o teste T não pareado ou teste de Mann-Whitney dependendo da normalidade dos dados, e entre os momentos (antes e após o estímulo) será utilizado o teste T pareado. As correlações serão analisadas pelos coeficientes de Pearson ou Spearman, dependendo também da normalidade dos dados. O nível de significância utilizado será de p<0,05. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
DAVID, Renata Marques. Transporte mucociliar e função autonômica de tabagistas submetidos ao esforço físico submáximo e máximo. 2015. 404 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências e Tecnologia..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.