Busca avançada
Ano de início
Entree

Dados consistentes do fígado e dinâmica de danos à proteína em ratos diabéticos

Processo: 14/14249-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 15 de outubro de 2014
Vigência (Término): 14 de outubro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Pedro de Magalhães Padilha
Beneficiário:Camila Pereira Braga
Supervisor no Exterior: Jiri Adamec
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Nebraska-Lincoln (UNL), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:11/21672-1 - Aplicação de ferramentas proteômicas e metaloproteômicas na caracterização de biomarcadores plasmáticos e hepáticos de ratos submetidos ao diabetes tipo 1, BP.DR
Assunto(s):Metalômica

Resumo

O estresse oxidativo e carbonilação de proteína estão envolvidas em várias doenças tais como diabetes. Com a precisa identificação e quantificação da carbonilação de proteínas, associados ao entendimento de como as metaloenzimas antioxidantes endógenas estão coordenadas aos íons metálicos, conseguiremos compreender a resposta metabólica de sistemas vivos a estímulos biológicos, doenças e tratamentos terapêuticos. Estas técnicas podem levar à descoberta de novos biomarcadores. O presente trabalho busca analisar as mudanças nas metaloenzimas envolvidas no estresse oxidativo de ratos diabéticos. Para o objetivo principal ser atingido, o projeto conta com a parceria com a Universidade de Nebraska, visamos desenvolver procedimentos que trabalham com técnicas, tais como LC-ESI-MS e ICP-MS, nos estudos para a identificação e caracterização de metaloenzimas antioxidantes endógenas. Além disso, utilizaremos a técnica de 2D-ELFO que utiliza a derivatização com fluoróforos de hidrazida para análise de carbonilação de proteínas. Os resultados deste projeto elucidaram alguns aspectos sobre as metaloenzimas envolvidas no estresse oxidativo observadas no DM, relacionadas ao estudo metaloproteômico de ratos diabéticos, o que espera-se contudo é que o trabalho possa fornecer subsídios técnico-científicos na área de saúde de extrema importância, possibilitando a elaboração de novas estratégias de prevenção e tratamento do diabetes. (AU)