Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso de coagulante natural e de desinfetante alternativo para o tratamento de águas em comunidades isoladas.

Processo: 14/12380-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2015
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Tratamentos de Águas de Abastecimento e Residuárias
Pesquisador responsável:Lyda Patricia Sabogal Paz
Beneficiário:André Bogni
Instituição-sede: Escola de Engenharia de São Carlos (EESC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil

Resumo

Diversos episódios têm sugerido o risco presente no uso, para abastecimento, de água captada de mananciais brasileiros. As principais causas do deterioro da qualidade da água são a falta de controle nas atividades pecuárias, o crescimento desordenado da população e o saneamento precário presente na área de influência; assim, o tratamento da água resulta indispensável visando atender o padrão de potabilidade. No país existem cerca de 30 milhões de pessoas que residem em localidades rurais e apenas 33,2% dos domicílios estão ligados à rede de distribuição de água; portanto, o restante é obrigado a utilizar outras formas de abastecimento. O uso de técnicas alternativas tem sido a única solução em comunidades isoladas negligenciadas; contudo, a qualidade da água de consumo é considerada precária.Neste contexto, a presente pesquisa de iniciação científica tem como objetivos: i) testar o coagulante natural Nopalea cochenillifera; ii) avaliar o desempenho da esponja-vegetal Luffa Cylindrica como desinfetante alternativo; e ii) adaptar os resultados obtidos à realidade das comunidades isoladas do país. A pesquisa será desenvolvida no Laboratório de Tratamento Avançado e Reuso de Águas - LATAR do Departamento de Hidráulica e Saneamento da Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo - SHS/EESC/USP.A pesquisa permitirá ampliar os conhecimentos em relação ao uso de coagulantes naturais e desinfetantes alternativos, visando a posterior transferência das técnicas testadas em comunidades isoladas do Brasil. Ao longo do projeto vários artigos científicos serão publicados em revistas e congressos nacionais e internacionais.