Busca avançada
Ano de início
Entree

Acordes da identidade brasileira: leitura comparada de 'O Selvagem da Ópera', de Rubem Fonseca, e de 'Ana em Veneza', de João Silvério Trevisan

Processo: 13/24869-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 30 de abril de 2018
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Literatura Comparada
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Antonio Roberto Esteves
Beneficiário:Rebeca Alves
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Assunto(s):Identidade nacional   Nacionalidade

Resumo

No ano de 1994, coincidentemente, dois romancistas brasileiros, Rubem Fonseca (1925) e João Silvério Trevisan (1944), se propuseram a romancear a vida de dois músicos nacionais que fizeram carreira no século XIX: Carlos Gomes (1836-1896) e Alberto Nepomuceno (1864-1920). Embora protagonistas de trajetórias distintas, os músicos carregam a semelhança de terem saído do Brasil, com o auxílio do governo imperial, para realizarem seus estudos na Europa. Carlos Gomes, o protagonista de O Selvagem da Ópera, de Fonseca, vive atormentado pela sombra de um modelo de ópera consolidado na Europa, e Alberto Nepomuceno, um dos protagonistas de Ana em Veneza, de Trevisan, parece herdar a crise vivida pelo seu compatriota anos antes, embora tenha uma visão mais modernista em relação às reais condições de se criar uma arte nacional. Ao utilizarem a imagem de músicos brasileiros como personagens ficcionais, os autores fazem uma releitura da construção da identidade brasileira e possibilitam uma reflexão acerca das perspectivas histórico-literárias desse projeto identitário, pensado a partir do Romantismo. Nesse sentido, o trabalho pretende verificar o modo como esses escritores releem a nossa busca por uma arte brasileira, ao proporem um diálogo com o projeto de construção da identidade que permeia o século XIX e avança pelo século XX. A partir disso, o trabalho pretende discutir como a ficção, quase no limiar do século XXI, tendo a música como metáfora e o exílio como mediação, discute a construção da nacionalidade, traçando um percurso que aborda três importantes momentos dessa trajetória, o Romantismo fundador, no século XIX; as releituras vanguardistas das primeiras décadas do século XX; e o momento da escritura, nos estertores do século XX. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ALVES, Rebeca. Acordes da identidade brasileira : leitura comparada de O selvagem da ópera, de Rubem Fonseca, e de Ana em Veneza, de João Silvério Trevisan. 2018. 237 f. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências e Letras (Campus de Assis)..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.