Busca avançada
Ano de início
Entree

Padrão de consumo alimentar e incidência de obesidade infanto-juvenil em um período de redução de pobreza no Brasil

Processo: 14/04205-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Economia - Economia do Bem-estar Social
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Naercio Aquino Menezes Filho
Beneficiário:Maria Micheliana da Costa Silva
Instituição-sede: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Nutrição infantil   Comportamento do consumidor   Pobreza

Resumo

Este estudo objetiva analisar a influência de fatores econômicos sobre o padrão de consumo alimentar infanto-juvenil, sua relação com a incidência de sobrepeso e obesidade e sua evolução na primeira década dos anos 2000. Para tanto, serão estimados modelos que buscam identificar a relação entre o estado nutricional dos indivíduos e o consumo alimentar individual, bem como o grau de sensibilidade do consumo alimentar com relação a variáveis socioeconômicas e seu impacto na incidência de sobrepeso. Mesmo diante da melhoria no nível de renda de parte significativa da população brasileira, principalmente a partir dos anos 2000, a evolução da composição nutricional da disponibilidade domiciliar de alimentos mostra a estabilização de uma dieta inadequada à saúde. Tal comportamento é favorável à prevalência de sobrepeso e obesidade, principalmente em crianças e adolescentes. Essa tendência é observada em todos os níveis de rendimento, sendo crescente com o nível de renda familiar. A preocupação com o estado nutricional na infância e adolescência decorre do risco de permanência do excesso de peso na fase adulta, além da incidência precoce de DCNT's e distúrbios psicossociais. A identificação do consumo alimentar durante a infância e adolescência, bem como sua relação com o estado nutricional, pode contribuir para verificar como intervenções públicas podem reverter e prevenir o quadro de obesidade infanto-juvenil. Levando em consideração a melhoria recente na condição de vida dos domicílios brasileiros, bem com o alto custo de uma dieta saudável, é preciso verificar como variações de renda e nos preços dos alimentos podem contribuir para o estado nutricional de crianças e adolescentes. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SILVA, Maria Micheliana da Costa. Padrão de consumo alimentar e estado nutricional dos jovens brasileiros. 2016. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.