Busca avançada
Ano de início
Entree

Neurotransmissão orexinérgica no locus coeruleus: participação na resposta ventilatória à hipercapnia na vigília e sono nas fases clara e escura em ratos não anestesiados

Processo: 14/00330-3
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2014
Vigência (Término): 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Acordo de Cooperação: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Luciane Helena Gargaglioni Batalhão
Beneficiário:Mariane Cristine Vicente
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Receptores de orexina   Locus cerúleo   Hipercapnia   Ratos Wistar
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:hipercapnia | Locus coeruleus | Orexina | Ventilação | Fisiologia respiratória

Resumo

O LC é um importante núcleo do tronco encefálico que modula vários processos fisiológicos e comportamentais, além de estar envolvido em vários distúrbios fisiopatológicos como a síndrome de Rett, a síndrome do pânico e a síndrome da morte súbita infantil, que tem como característica alterações na quimiossensibilidade ao CO2/pH. Os neurônios noradrenérgicos do LC têm importante participação na resposta ventilatória à hipercapnia e vários neurotransmissores e também as junções elétricas estão envolvidas nesta modulação. As orexinas apresentam-se como importantes neurotransmissores envolvidos na promoção e manutenção do estado de vigília, participando de certa forma, na modulação da quimiosensibilidade ao CO2/pH. Os neurônios noradrenérgicos do LC são particularmente importantes nos efeitos da orexina na manutenção do estado de vigília. Contudo, ainda não se sabe o envolvimento da neurotransmissão orexinérgica no LC na resposta ventilatória à hipercapnia. Desta forma, este projeto testará a hipótese de que as projeções orexinérgicas para o LC participam da resposta ventilatória à hipercapnia e que essa função varia de acordo com os estados de sono e vigília. Assim sendo, ratos Wistar não-anestesiados serão submetidos à microinjeção do antagonista para receptores orexinérgicos OX1R (SB-334867), e a resposta ventilatória ao CO2 será avaliada durante o sono e a vigília, tanto na fase clara quanto na fase escura. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)