Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação de regulações de estabilidade de RNAm envolvendo a via central da sinalização por ácido abscísico

Processo: 14/05957-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Vegetal
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Michel Georges Albert Vincentz
Beneficiário:João Guilherme Portugal Vieira
Instituição-sede: Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética (CBMEG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/52071-0 - Homeostase energética e sinalização por açúcar: diversificação dos mecanismos moleculares envolvidos no controle do balanço energético em angioespermas, AP.BIOEN.TEM
Assunto(s):Expressão gênica   RNA mensageiro   Ácido abscísico   Arabidopsis   Elementos reguladores de transcrição

Resumo

A capacidade de responder eficientemente a estresse biótico e abiótico representa um aspecto adaptativo importante nas plantas, refletindo diretamente em seu desenvolvimento, crescimento e propagação. Os fitormônios são elementos centrais no controle de tais respostas e, nesse contexto, a atuação do Ácido Abscísico (ABA) ocorre não apenas sobre o controle da transcrição, mas também envolve regulações pós-transcricionais, como o controle de estabilidade do RNAm. No entanto, é pouco compreendido como estas regulações são mediadas por ABA. Estudos recentes têm demonstrado a relevância das regulações pós-transcricionais para as respostas adaptativas. Por exemplo, o controle da expressão do Fator de Transcrição (FT) AtbZIP63, como parte de uma cadeia regulatória para integrar respostas a estresse energético e abiótico, envolve respostas transcricionais e pós-transcricionais moduladas por ABA e também por glicose em Arabidopsis thaliana. Recentemente, através de análise do transcriptoma de A. thaliana, identificamos que 245 transcritos são potenciais alvos de controle pós-transcricional por ABA. Dentre esses, destaca-se a presença de transcritos que fazem parte do nó central de sinalização desse hormônio, e que podem apresentar uma capacidade e/ou necessidade de ajuste rápido a estresse abióticos mediado pelo ABA. Contudo, os mecanismos envolvidos nas regulações pós-transcricionais, bem como o sentido fisiológico, são alguns dos aspectos que precisam ser melhor compreendidos. Neste contexto, o projeto dispõe-se a revelar quais os mecanismos de controle pós-transcricionais estão associados à estabilidade de RNAs na via central de sinalização do ABA, bem como elucidar o sentido fisiológico dessas regulações em A. thaliana. (AU)