Busca avançada
Ano de início
Entree

Via de sinalização Hippo e divisão assimétrica de células-tronco tumorais derivadas de meduloblastoma humano

Processo: 14/10519-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Oswaldo Keith Okamoto
Beneficiário:Beatriz de Araujo Cortez
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08028-1 - CEGH-CEL - Centro de Estudos do Genoma Humano e de Células-Tronco, AP.CEPID
Bolsa(s) vinculada(s):16/24234-9 - Via de sinalização Hippo, divisão assimétrica e tolerância a aneuploidia em células tumorais, BE.EP.PD
Assunto(s):Microscopia confocal   Células-tronco neoplásicas   Invasividade neoplásica

Resumo

Uma característica marcante das células-tronco é a capacidade de se dividirem assimetricamente. Esse processo permite tanto a auto renovação quanto a diferenciação, uma vez que gera células filhas determinadas a seguir caminhos distintos. Anormalidades na divisão assimétrica podem resultar na perda da homeostase tecidual e levar à formação de tumores, conforme observado primeiramente em mutantes de Drosophila para genes relacionados à assimetria mitótica. Alterações no padrão de divisão também são encontradas em células-tronco tumorais, ou células iniciadoras de tumor. Como o próprio nome já diz, essas células apresentam características de células tumorais e de células-tronco, e são responsáveis pela iniciação e propagação dos tumores. Possuem ativadas, ou superativadas, vias de sinalização que são conhecidas por manter propriedades típicas de células-tronco e ainda possuem a capacidade de realizar divisão assimétrica. No entanto, estudos recentes sugerem que estas células se dividem majoritariamente de forma simétrica, o que favorece a proliferação das mesmas e o crescimento tumoral. Dentre as vias alteradas em tumores e células-tronco tumorais, recentemente foi detectada a via Hippo, primeiramente descrita por controlar o tamanho dos órgãos. Essa via possui um eixo central bem caracterizado que culmina na transcrição de genes anti-apoptóticos e genes relacionados à proliferação e pluripotência celular. Novos estudos mostram que essa via participa da homeostase tecidual, uma vez que atua sobre células-tronco controlando o balanço entre proliferação e diferenciação. A superexpressão dos efetores da via Hippo em tumores confere maior capacidade proliferativa e aquisição de fenótipo indiferenciado a essas células. No entanto, os mecanismos que relacionam a via Hippo e a divisão assimétrica em células-tronco de mamíferos, no contexto do câncer, não estão estabelecidos. O estudo dessa relação pode auxiliar na compreensão dos mecanismos regulatórios da divisão celular nos tumores bem como fornecer alternativas que possibilitem sua modulação.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.