Busca avançada
Ano de início
Entree

Trocas e espaços da rede intracolonial paulista em fins do século XVIII

Processo: 14/03201-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Ana Lucia Duarte Lanna
Beneficiário:Amália Cristovão dos Santos
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Mapeamento geográfico   Período Colonial (1500-1822)   São Paulo

Resumo

Desde meados do século passado, cresceu o interesse de estudiosos e pesquisadores nas atividades - econômicas, urbanizadoras, militares e outras - que aconteciam no interior do Brasil, durante o período colonial. Obras sobre as redes de vilas, o aprisionamento de índios, o comércio e os comerciantes, a escravidão urbana, as mulheres e suas atividades específicas, as batalhas nas fronteiras, os trabalhadores coloniais e outras afirmaram a relevância dessas atividades e dos grupos da população que as realizavam para a constituição do modo de vida e do território coloniais. Essas ações tinham relações variadas com o mercado europeu, desde ligações diretas (como era o caso do comércio de produtos agrícolas) até virtualmente inexistentes (tratando das obras intraurbanas). Propomos aqui a pesquisa de doutorado intitulada "Trocas e espaços da rede intracolonial paulista em fins do século XVIII", por meio da qual buscamos apresentar e analisar a rede de relações econômicas, militares e de comunicações no interior da colônia, que tem a cidade de São Paulo como localidade central na organização dessas atividades e no cruzamento de rotas, que ligam: nordeste açucareiro, receptor de gado; fronteiras em definição entre Brasil e América espanhola, na Bacia do Prata; regiões de exploração de ouro e metais preciosos, em Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais; estradas para portos e praças comerciais de Santos e Rio de Janeiro; engenhos açucareiros no oeste paulista; e a própria sede da capitania. A cartografia do período, ao ser lida, problematizada e manipulada, fundamentará o desenvolvimento da pesquisa. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SANTOS, Amália Cristovão dos. A expulsão do sertão: elites paulistas, entre o imaginário e o território (1749-1841). 2018. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Arquitetura e Urbanismo São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.