Busca avançada
Ano de início
Entree

Fungos micorrízicos arbusculares e endofítico de micélio escuro em um gradiente altitudinal na Mata Atlântica, Brasil

Processo: 14/17177-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 28 de setembro de 2014
Vigência (Término): 27 de janeiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Elke Jurandy Bran Nogueira Cardoso
Beneficiário:Joice Andrade Bonfim
Supervisor no Exterior: Fritz Oehl
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa : Agroscope Reckenholz-Tänikon (ART), Suíça  
Vinculado à bolsa:11/15262-5 - Fungos micorrízicos arbusculares e endófitos de micélio escuro em áreas de Mata Atlântica em um gradiente altitudinal, BP.DR
Assunto(s):Micorriza   Esporos   Microbiologia do solo

Resumo

Os fungos micorrízicos arbusculares (FMA) têm papel fundamental na absorção de nutrientes, sobrevivência vegetal e na estruturação dos solos. Atualmente, os estudos da importância dos FMA nos ecossistemas estão aumentando em nível mundial. Também recentemente uma série de pesquisadores verificou que plantas associadas com FMA podem se associar igualmente com os fungos de micélio escuro. Embora de estudo recente, já se observou que os endófitos de micélio escuro (DSE do inglês, dark septate endophytes), geralmente Ascomycetos, podem promover o crescimento de plantas, em diversos ambientes. A proposta deste projeto é realizar um levantamento da presença de FMA e DSE em áreas de Floresta Atlântica em um gradiente altitudinal, podendo dela advir respostas de relevância ecológica maior, como a influência da planta hospedeira, atributos do solo, sazonalidade e da altitude sobre a ocorrência e diversidade desses fungos. A presente proposta possui caráter inovador e se configura como relevante para efeitos de investigação, devido à inexistência de trabalhos detalhados em longo prazo relatando a diversidade dos FMA e DSE com espécies vegetais pertencentes à Floresta Atlântica em diferentes altitudes. Espera-se com esse trabalho uma melhor compreensão da diversidade, função e potencial dos FMA e DSE presentes na Floresta Atlântica e entender sua relação com outros fatores ecológicos do ecossistema, bem como esclarecer a lacuna existente sobre os benefícios dos DSE para as plantas e conhecer a preferência da espécie vegetal por determinadas espécies de FMA e DSE (AU)