Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da osteogênese após implante de polímero de poliuretana de mamona acrescido de carbonato de cálcio em tecido ósseo equino: avaliação histológica e imunohistoquímica

Processo: 14/11905-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2014
Vigência (Término): 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:André Luis do Valle de Zoppa
Beneficiário:Fernanda Silveira Nóbrega
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Biomateriais

Resumo

O grande desafio na cirurgia ortopédica é o reparo de fraturas com perda de segmento ósseo. Além disso, obter perfeito alinhamento dos fragmentos, principalmente em equinos e quando há perda de fragmentos que gere descontinuidade óssea pode comprometer a estabilização da fratura e a consolidação. Para estes casos, o uso de substitutos ósseos deve ser considerado para sucesso na osteossíntese. Foi testado, em seis equinos adultos, uso de polímero de poliuretana de mamona acrescido de carbonato de cálcio em falha óssea induzida em osso III metacarpiano. Realizou-se falha circular unicortical de 13 mm de diâmetro na superfície dorsal do osso. De forma randomizada, foi implantado polímero em um membro e no membro contralateral manteve-se falha sem preenchimento, como controle. Após 120 dias da implantação, os animais foram submetidos à biópsia na região de interface osso/polímero (membro polímero) ou osso/tecido neoformado (membro controle) utilizando serra trefina de 0,5 cm de diâmetro. Foram realizadas pesquisas de estudo de comportamento biológico da espécie equina ao polímero. Foi colhido material para posteriores análises complementares. Este material colhido foi processado, sendo uma alíquota fixada com paraformaldeído (amostra para testes de imunohistoquímica e histoquímica - IHQ e HQ) e outra alíquota foi fixada com solução a base de paraformaldeído e glutaraldeído (amostra microscopia eletrônica de transmissão - MET). Após fixação, o material foi mantido em EDTA para descalcificação. A amostra IHQ, após descalcificação, será incluída em parafina para realização de testes IHQ da expressão gênica de Runx-2 e coloração de TRAP para identificação de osteoclastos. A amostra MET, após descalcificação, será incluída em resina epóxica Spurr para ser examinada em microscópio eletrônico de transmissão. O objetivo desta pesquisa é avaliar o tipo e arranjo celular presente no interior do biomaterial e na interface com osso preexistente, além de identificar a expressão gênica de atividade osteoblástica no tecido neoformado em osso colhido por biópsia óssea de equino submetido à implantação de polímero de poliuretana de mamona acrescido de carbonato de cálcio. Diante desta análise, será possível confirmar o perfil osteogênico do tecido neoformado na presença do biomaterial, o que permitirá sua indicação para uso como substituto ósseo para equinos. (AU)