Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da temperatura, hipóxia e hipercarbia sobre a ventilação e o consumo de O2, em duas populações de lagarto da espécie Tropidurus torquatus

Processo: 13/20421-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2014
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Comparada
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Luciane Helena Gargaglioni Batalhão
Beneficiário:Lays de Souza Porto
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Fenômenos fisiológicos circulatórios e respiratórios   Anóxia   Hipercapnia   Consumo de oxigênio   Lagartos   Tropidurus torquatus

Resumo

Muitos estudos têm demonstrado a influência do ambiente sobre a ecologia e a fisiologia de um organismo e que variações ambientais podem promover adaptações comportamentais e fisiológicas de um indivíduo, traçando assim sua história de vida. A temperatura ambiente, em particular, é um fator que tem ampla influência nos processos fisiológicos, podendo ocasionar mudanças nos padrões respiratórios de algumas espécies, sendo que condições hipóxicas e hipercárbicas também podem interferir em tais respostas ventilatórias. Dentre os animais, os lagartos são tidos como organismos modelo para diversos estudos, pois são animais fáceis de observar, capturar e manusear. A espécie Tropidurus torquatus, integrante da família Tropiduridae, representa a maior distribuição do gênero Tropidurus e, no Brasil, tal espécie habita restingas, áreas abertas no interior do país e também áreas costeiras, além de algumas ilhas litorâneas. Sendo uma espécie de ampla ocorrência, acreditamos que as diversas populações de T. torquatus, submetidas a condições climáticas e geográficas bastante diferentes, apresentem respostas ventilatórias também muito distintas, compreendendo assim, um modelo muito interessante para o entendimento de padrões fisiológicos. Sendo assim, pretende-se com este trabalho avaliar populações distintas da espécie Tropidurus torquatus, coletadas na região Sul (bioma Campo) e Nordeste (bioma restinga) do Brasil, no que diz respeito à suas respostas ventilatórias e consumo de O2, diante diferentes temperaturas e frente à situação de hipóxia (5% O2) e hipercarbia (5% de CO2). Para tal, a ventilação será medida por pneumotacografia e será verificado se há diferenças entre as populações e entre os diferentes tratamentos. (AU)