Busca avançada
Ano de início
Entree

Atraso diagnóstico em Câncer pediátrico: determinantes sociais e impacto na sobrevida

Processo: 14/14005-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2014
Vigência (Término): 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Karina de Cássia Braga Ribeiro
Beneficiário:Rafaela Lopes da Silva Naves
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Epidemiologia do câncer   Câncer infantil   Sobrevida   Registros de doenças   Crianças   Diagnóstico clínico   Indicadores socioeconômicos   Análise de variância   Estudos de coortes   Estudos retrospectivos

Resumo

A sobrevida de crianças com câncer apresentou importante melhora nos últimos 20 anos. Nos países de alta renda, desde o fim da década de 90, as taxas de sobrevida em 5 anos estão próximas a 80%. Infelizmente, apesar dos avanços no diagnóstico e tratamento, as taxas de sobrevida ainda são baixas nos países de baixa e média renda. Esta diferença entre os resultados observados nos países de alta e os de baixa ou média renda pode ser relacionada a fatores socioeconômicos e também ao atraso no diagnóstico, fatores estes que estão de alguma forma inter-relacionados, visto que as desigualdades sociais podem influenciar o acesso aos serviços de saúde, podendo, de certo modo, acarretar um atraso no diagnóstico. A identificação dos determinantes do atraso no diagnóstico e seu possível impacto no prognóstico de crianças e adolescentes com câncer permitirá o desenvolvimento de estratégias eficazes para reduzir tal retardo, aumentar as taxas de sobrevida e, consequentemente, alcançar uma redução mais significativa na mortalidade. Objetivos: este estudo tem como objetivo avaliar a influência das condições socioeconômicas nos intervalos entre a primeira consulta e o diagnóstico e entre o diagnóstico e o início do tratamento em crianças com câncer residentes no município de São Paulo, bem como o impacto do atraso no diagnóstico na sobrevida global. Métodos: trata-se de um estudo de coorte retrospectivo estudo todos os casos de câncer (todos os grupos da Classificação Internacional de Tumores da Infância - CICI) diagnosticados em crianças e adolescentes com menos de 20 anos de idade e registrados no Registro Hospitalar de Câncer do estado de São Paulo (RHC-FOSP) como casos analíticos (diagnosticados fora, mas tratados na instituição que registrou o caso, ou diagnosticados e tratados na instituição que registrou o caso), no período de Janeiro de 2000 a Dezembro de 2008, residentes no município de São Paulo (aproximadamente 2.600 casos). Serão coletados dados relativos às seguintes variáveis: sexo, idade, distrito de residência, indicadores socioeconômicos, diagnóstico e/ou tratamento prévio, método de confirmação do diagnóstico, data da primeira consulta, data do diagnóstico, topografia, morfologia, classificação CICI, estadiamento, data do início do tratamento, tratamento realizado, recidiva, data da recidiva, status no último seguimento, data do último seguimento ou óbito. Serão calculadas as medidas de tendência central e dispersão para as variáveis quantitativas, assim como frequências absolutas e relativas para as variáveis categóricas. Para verificar as diferenças nos intervalos 1a consulta-diagnóstico e diagnóstico-tratamento segundo sexo, tipo de tumor, faixa etária, estadiamento e indicadores socioeconômicos serão empregados o teste t de Student para amostras independentes e a Análise de Variância (ANOVA), ou os equivalentes não paramétricos (teste de Mann-Whitney ou Kruskal-Wallis), caso a variáveis dependentes (intervalos de tempo) não apresentem distribuição normal. Para o cálculo da sobrevida global será considerado o intervalo de tempo entre a data do diagnóstico e a data do último seguimento ou óbito. Serão considerados eventos os óbitos por qualquer causa. Os pacientes que não comparecerem aos hospitais por dois anos consecutivos ou mais e que não tiverem óbito registrado no banco de dados da Fundação SEADE serão considerados como perdidos de seguimento e censurados na última data de seguimento registrada no banco do RHC. Para a análise de sobrevida, será empregado o método de Kaplan-Meier e as curvas serão comparadas pelo teste de log-rank. Para todos os testes estatísticos, será empregado um erro alfa=5%. isto é, os resultados serão considerados estatisticamente significativos quando p<0,05. Todas as análises serão realizadas com o auxílio do software Stata versão 11.0. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)