Busca avançada
Ano de início
Entree

Modulação da atividade da CPM pelos receptores B1 e B2 de cininas em diferentes modelos celulares

Processo: 14/03790-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2014
Vigência (Término): 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:João Bosco Pesquero
Beneficiário:Paola Bianchi Guimarães
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Enzimologia   Células endoteliais   Cinética enzimática   Carboxipeptidases   Carboxipeptidase M   Cininas

Resumo

A carboxipeptidase M (CPM) é uma enzima do sistema calicreína-cininas, fixada na membrana por âncora de GPI, cujo domínio catalítico possui atividade carboxipeptidásica que hidrolisa resíduos em C-terminal que tenham Arg ou Lys, gerando agonistas para os receptores B1. Sabe-se que CPM e receptores B1 de cininas estão co-localizados em microdomínios da membrana plasmática, interagindo entre si, de maneira que a enzima facilita a sinalização desses receptores, aumentando a liberação de NO. A interação enzima-receptor em microdomínios da membrana plasmática é relativamente pouco estudada na literatura, sobretudo sob o aspecto da enzima. Neste contexto, este estudo torna-se determinante ao se considerar o papel das ectoenzimas, como a CPM, no sistema como o da calicreína-cininas. A função endócrina deste sistema depende dos níveis circulantes dos seus agonistas, cujo controle da disponibilidade local é feito justamente pelas peptidases que estão próximas aos respectivos receptores. Sendo assim, neste trabalho, testaremos a hipótese de que a interação entre CPM e receptores B1 de cininas também pode afetar a atividade daquela enzima frente ao substrato fluorescente dansyl-Ala-Arg. Para isto, estudaremos dois sistemas de células: um sistema fisiológico em que ambas as proteínas, CPM e receptores, estão expressas, ou seja, cultura primária de células endoteliais provenientes de animais selvagens e knockout não só para o receptor B1 e cininas, como também para os receptores B2 e duplo knockout para ambos; e um sistema artificial, ou seja, células HUVEC transfectadas com CPM e co-transfectadas com CPM e receptor B1 e/ou B2. Também será avaliado o efeito dos antagonistas dos receptores na atividade da enzima e a liberação de NO pelas células endoteliais. Este trabalho irá contribuir não só para o entendimento geral do sistema calicreína-cininas, mas também localmente, na interação entre CPM e receptores de cininas e o resultado disto na função endotelial. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GUIMARAES, PAOLA BIANCHI; DA SILVA, RAFAEL FILIPPELLI; HOFF, CAROLINA CALDAS; FERNANDES, LILIAM; NAKAIE, CLOVIS RYUICHI; CHAGAS, JAIR RIBEIRO; CARMONA, ADRIANA KARAOGLANOVIC; BADER, MICHAEL; PESQUERO, JOAO BOSCO. Interactions between carboxypeptidase M and kinin B1 receptor in endothelial cells. Inflammation Research, v. 68, n. 10, p. 845-855, OCT 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.