Busca avançada
Ano de início
Entree

Distribuição espacial da fauna flebotomínica e os aspectos socioambientais em áreas de Reserva Legal e unidades de conservação, bem como seus entornos, na região do Pontal do Paranapanema, estado de São Paulo, Brasil

Processo: 13/25920-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2014
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Raul Borges Guimarães
Beneficiário:Baltazar Casagrande
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/23959-9 - Mapeamento e análise do território do agrohidronegócio canavieiro no Pontal do Paranapanema - São Paulo - Brasil: relações de trabalho, conflitos e formas de uso da terra e da água, e a saúde ambiental, AP.BIOEN.TEM
Assunto(s):Pontal do Paranapanema (SP)   Leishmaniose

Resumo

Este projeto de pesquisa está vinculado ao projeto temático "Mapeamento e análise do território do Agrohidronegócio canavieiro no Pontal do Paranapanema/SP-Brasil: Relações de trabalho, conflitos e formas de uso da terra e da água, e a saúde ambiental" (Processo FAPESP 12/23959-9). Como parte do Laboratório de Biogeografia e Geografia da Saúde, aborda as doenças vetoriais relacionadas à expansão da monocultura da cana-de-açúcar, com destaque para a Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA) e Leishmaniose Visceral Americana (LVA). As leishmanioses são zoonoses de ampla distribuição geográfica, transmitidas pela picada dos flebotomíneos e distribuídas por todos continentes, exceto Austrália. Na América, atinge 21 países. Estima-se que, no mundo, cerca de 350 milhões de pessoas vivem em áreas de risco de contrair a doença; com 12 milhões de casos existentes, com um acréscimo de aproximadamente 1,5 milhões por ano. A ocorrência dessas zoonoses está em franca expansão no Brasil, o que vem causando graves problemas de saúde pública. Por isso, este trabalho tem como objetivo correlacionar a distribuição da fauna flebotomínica com os aspectos socioambientais de áreas de Reserva Legal e Unidades de Conservação, bem como seus entornos, na região do Pontal do Paranapanema, estado de São Paulo/Brasil. Para isso serão realizados trabalhos de captura de flebotomíneos nestas áreas, utilizando armadilhas tipo CDC (Center on Disease Control) e teste de infectividade através de técnica de multiplex PCR (Polymerase Chain Reaction). Para correlacionar os dados da fauna flebotomínica com os aspectos socioambientais serão analisadas as condições abióticas, fatores biológicos e capacidade de dispersão da fauna flebotomínica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CASAGRANDE, Baltazar. Biogeografia da saúde : distribuição espacial dos vetores e o complexo patogênico da leishmaniose tegumentar americana. 2018. 217 f. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências e Tecnologia..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.