Busca avançada
Ano de início
Entree

Eletrodos de carbono vítreo modificados com carbon black em filme de quitosana para o desenvolvimento de sensores e/ou biossensores

Processo: 14/14726-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2014
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Orlando Fatibello Filho
Beneficiário:Barbara Mariz Bohlen
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Técnicas biossensoriais   Quitosana   Monofenol mono-oxigenase   Sensores   Eletroanalítica

Resumo

Neste projeto serão desenvolvidas novas arquiteturas para sensores e/ou biossensores. Para isso, eletrodos de carbono vítreo serão modificados com carbon black (negro de fumo) em filmes de quitosana. As características eletroquímicas dos sensores serão avaliadas por técnicas eletroquímicas, a saber: voltametria cíclica, amperometria e espectroscopia de impedância eletroquímica. Com essas modificações pretende-se melhorar de forma significativa as propriedades de detecção dos dispositivos eletroquímicos, melhorando a resposta eletroquímica em termos da diminuição do sobrepotencial do eletrodo, diminuindo a interferência de espécies eletroativas, aumentando assim sua seletividade. Ademais, um aumento de intensidade de corrente (aumento do sinal analítico) e/ou aumento da sensibilidade (aumento da inclinação da curva analítica) deverão ser verificados.O indicador eletroquímico hexacianoferrato(III) de potássio será utilizado para avaliar as propriedades eletroquímicas dos eletrodos de carbono modificados, sendo determinadas e comparadas a área ativa, a área de recobrimento e as constantes heterogêneas de transferência eletrônica. Os sensores com melhor desempenho serão aplicados nas determinações de analitos de interesse farmacêutico e biológico. Avaliar-se-ão o desempenho destes eletrodos em termos de intervalo linear de resposta (curva analítica), limites de detecção e quantificação, sensibilidade, interferentes em potencial e tempo de vida.