Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de biodiesel etílico na presença de água em reator supercrítico de baixo custo

Processo: 14/17503-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE  
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 30 de abril de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Leidimara Pelisson
Beneficiário:Leidimara Pelisson
Empresa:Nano Separation Technologies Indústria, Comércio e Representações Ltda
Vinculado ao auxílio:13/50639-8 - Produção de biodiesel etílico na presença de água em reator supercrítico de baixo custo, AP.PIPE
Assunto(s):Biocombustíveis   Biodiesel   Etanol   Água   Fluidos supercríticos   Cromatografia a gás

Resumo

O biodiesel tem recebido bastante destaque nos últimos anos. No que diz respeito aos processos de produção de biodiesel, as rotas tecnológicas mais utilizadas envolvem transesterificação utilizando metanol na presença de catalisadores e apresentam problemas operacionais e ambientais. Dessa forma novas rotas para produção de biodiesel precisam ser desenvolvidas. Neste contexto o objetivo deste trabalho é a produção de biodiesel, na ausência de catalisador, empregando etanol supercrítico. Conjuntamente, o trabalho engloba o desenvolvimento de um sistema de baixo custo que opere em altas pressões e temperaturas. Para investigação das variáveis que influenciam o rendimento das reações no sistema estudado, um planejamento fatorial será adotado, no qual serão investigados os efeitos da temperatura, do tempo, da razão molar óleo:etanol. Além disso, uma análise detalhada da adição de água sobre a conversão em ésteres da reação será cuidadosamente avaliada. O rendimento da reação e seus subprodutos serão monitorados por cromatografia gasosa de alta resolução. Espera-se como resultados que o biorreator desenvolvido supere as expectativas para a produção de biodiesel etílico do óleo de soja. Espera-se também obter resultados promissores com relação ao processo de produção, principalmente no que diz respeito à adição de água ao processo. Os principais impactos, portanto, seriam no sentido de obter biodiesel de etanol, fator favorável ao Brasil que é um grande produtor de etanol, sem catalisador, grande vantagem em relação as rotas catalíticas de produção. Além disso, outro impacto marcante seria a influência da água no meio reacional, fator que influencia negativamente os processos industriais catalíticos, e que ainda não existe um consenso na literatura sobre a influência em reações supercríticas. Neste mesmo sentido, a presença de água como co-solvente em reações supercríticas substituiria o CO2, fato que leva a utilização de aparato experimental mais versátil e de menor custo. Os resultados esperados são, portanto, promissores para a empresa no mercado nacional e internacional. (AU)