Busca avançada
Ano de início
Entree

Terapia gênica para a deficiência de hormônio de crescimento mediada pela eletrotransferência de minicírculos de DNA em camundongos anões

Processo: 14/18242-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 11 de outubro de 2014
Vigência (Término): 10 de março de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Cibele Nunes Peroni
Beneficiário:Eliza Higuti Sousa
Supervisor no Exterior: Lars Aagaard
Instituição-sede: Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Aarhus University, Dinamarca  
Vinculado à bolsa:11/21708-6 - Completa correção fenotípica do nanismo mediante injeção de DNA plasmidial em modelo animal de deficiência isolada do hormônio de crescimento, BP.DR
Assunto(s):Terapia genética

Resumo

Terapia Gênica é um tipo promissor de tratamento para doenças hereditárias e adquiridas, mediante a entrega de genes nas células-alvo para restaurar ou promover funções celulares específicas. Apesar do potencial da terapia gênica, a utilização desta estratégia é definida pelo balanço entre segurança e eficiência. Embora vetores derivados de vírus possuam uma alta eficiência na entrega do DNA em comparação com vetores não-virais, seu uso é limitado devido às respostas imunes indesejáveis ao capsídeo viral das proteínas, regeneração da virulência dos vírus e outros. Em contraste, vetores não-virais são seguros e fáceis de produzir em larga escala. Entretanto a duração da expressão proteica utilizando vetores não-virais é transiente, com duração de somente poucos dias, seguido de um período prolongado de baixos níveis de expressão, que pode estar relacionado à dificuldade do DNA exógeno de ultrapassar a membrana celular até atingir o núcleo. Uma nova geração de vetores de DNA chamado de minicírculo, possui um tamanho reduzido devido à ausência de algumas sequências bacterianas (bacterial backbone) e é potencialmente mais seguro que os plasmídeos utilizados atualmente em terapia gênica. Minicírculos combinados aos métodos físicos, como eletrotransferência, proporcionou uma alta eficiência de transferência gênica comparado com vetores não-virais convencionais. Minicírculos são uma alternativa promissora aos plasmídeos de DNA para a terapia gênica não-viral em termos de biossegurança, melhora da transferência gênica e biodisponibilidade devido ao seu tamanho reduzido. Neste trabalho pretendemos construir minicírculos que expressem hormônio de crescimento humano (hGH) ou murino (mGH) para a eletrotransferência em camundongos anões, além de estudar a possibilidade desta metodologia de terapia gênica não-viral para a deficiência de GH. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CECCHI, C. R.; HIGUTI, E.; LIMA, E. R.; VIEIRA, D. P.; SQUAIR, P. L.; PERONI, C. N.; BARTOLINI, P. Efficient Non-Invasive Plasmid-DNA Administration into Tibialis Cranialis Muscle of ``Little{''} Mice. CURRENT MOLECULAR MEDICINE, v. 17, n. 3, p. 230-235, 2017. Citações Web of Science: 0.
HIGUTI, ELIZA; CECCHI, CLAUDIA R.; OLIVEIRA, NELIO A. J.; LIMA, ELIANA R.; VIEIRA, DANIEL P.; AAGAARD, LARS; JENSEN, THOMAS G.; JORGE, ALEXANDER A. L.; BARTOLINI, PAOLO; PERONI, CIBELE N. Partial correction of the dwarf phenotype by non-viral transfer of the growth hormone gene in mice: Treatment age is critical. GROWTH HORMONE & IGF RESEARCH, v. 26, p. 1-7, FEB 2016. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.