Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de acessos exóticos de soja em diferentes ambientes

Processo: 14/04296-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Vegetal
Pesquisador responsável:José Baldin Pinheiro
Beneficiário:Sabrina Della Bruna
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Soja   Germoplasma   Interação gene-ambiente   Melhoramento genético vegetal   Diversidade genética

Resumo

A soja (Glycine max), pertencente à família Fabaceae, (GAZZONI, 1994) é uma planta autógama, com número de cromossomos 2n = 40 (SEDIYAMA, 2009). O Brasil institui-se como um dos principais produtores mundiais de soja; juntamente com Estados Unidos, Argentina e China (FAOSTAT, 2011). Dentro do território nacional, a região Centro-Sul é a principal área produtora da cultura sendo os estados do Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul e de Goiás os de produção mais expressiva. Estima-se uma área cultivada de 29.452,6 mil hectares e uma produtividade média de 3,057 kg/há, para a safra 2013/2014 (CONAB,2013). Entretanto, apesar dos ganhos em produtividade, somente uma pequena fração da diversidade genética da soja tem sido utilizada para o melhoramento; paralelamente, estudos de caracterização genotípica da leguminosa reportaram que a base genética da cultura é estreita assim, uma significativa parte dos caracteres de importância agronômica sofre influência ambiental, fator que ocasiona diferentes comportamentos em um genótipo. Exposto isso, a busca por cultivares de soja com melhor adaptação e produtividade, requer testes de linhagens e, consequentemente, repetições em diferentes locais e épocas - a fim de identificar o verdadeiro valor genotípico das cultivares, selecionando corretamente a melhor linhagem para o emprego em um projeto de melhoramento genético. Concomitante ao abordado, este trabalho tem como objetivo avaliar o desempenho agronômico de 95 genótipos de soja, sendo 80 acessos exóticos e 15 testemunhas comerciais, e quantificar a magnitude da interação genótipo por ambiente para as características avaliadas. Visando posteriormente identificar aqueles genótipos mais promissores para serem incorporados ao programa de melhoramento genético da soja. (AU)