Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise volumétrica de pacientes com epilepsia do lobo temporal associada à esclerose de hipocampo: papel dos achados eletroencefalográficos ictais e interictais

Processo: 14/00458-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2014
Vigência (Término): 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Radiologia Médica
Pesquisador responsável:Luiz Henrique Martins Castro
Beneficiário:Matheus Louzada Yamaki
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil

Resumo

Introdução:A Epilepsia de Lobo Temporal (ELT) é a forma mais comum e frequente de epilepsia focal refratária ao tratamento clínico em adultos. A ELT associada à esclerose hipocampal e outras alterações em estruturas mesiais temporais (EMT) corresponde a cerca de 60% dos casos de Epilepsia Temporal, e é uma síndrome bem reconhecida, com distintas características clínicas, eletrencefalográficas, radiológicas, anatomo-patológicas e neurofisiológicas. O registro eletrencefalográfico frequentemente apresenta-se com padrão de descargas concordantes e/ou discordantes em relação ao lado da lesão, seja pelo início ictal contralateral ou sua propagação, bem como descargas epileptiformes interictais contralaterais.Há estudos que mostram uma associação entre ELT com esclerose de Hipocampo unilateral e alterações volumétricas em diversas estruturas cerebrais. Entretanto, pouco se sabe se o efeito dos achados eletrencefalográficos contralaterais à lesão se associa a graus mais acentuados de alterações na volumetria destas estruturas, ipsi e contralateralmente. O objetivo deste estudo é avaliar através de métodos de imagem volumétricas por RM a associação entre achados eletrencefalográficos contralaterais e alterações volumétricas em estruturas encefálicas ipsi- e contralaterais em pacientes com epilepsia associada à esclerose de hipocampo unilateral testando a hipótese de que pacientes com envolvimento eletrográfico contralateral apresentam maior comprometimento volumétrico de estruturas temporais e extratemporais no hemisfério contralateral.Metodologia:Uma série de 50 pacientes adultos com diagnóstico de ELT associada a esclerose mesial temporal (EMT) unilateral previamente selecionados e submetidos ao protocolo do projeto CINAPCE (Financiador: FAPESP - Processo 2005/56464-9), que inclui exames funcionais, monitorização contínua por video-EEG (com registro de pelo menos três crises com boa qualidade de traçado eletrográfico) e exames de imagem, serão analisados a partir do comportamento eletrencefalográfico em períodos entre as crises (interictal) e durante as crises (ictal) e classificados em grupos de acordo com a predominância de atividade eletrencefalográfica ipsi ou contralateral à EMT. A partir dos dados de ressonância magnética (3T) serão obtidos os dados de análise volumétrica cortical, de substância branca e de diversas estruturas cerebrais pelo software FreeSurfer (Athinoula A. Martinos Center for Biomedical Imaging, MGH, MA, USA). Serão então comparados os dados volumétricos de diversas estruturas cerebrais entre os grupos de estudo e com os controles.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.