Busca avançada
Ano de início
Entree

Diversidade de cestóideos da ordem Trypanorhyncha Diesing, 1863 em Arraias de água doce neotropicais (Myliobatiformes: Potamotrygonidae)

Processo: 14/10220-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Fernando Portella de Luna Marques
Beneficiário:Bjoern Christian Schaeffner
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Zoologia (classificação)   Helmintologia   Amazônia

Resumo

Arraias de água doce neotropicais da família Potamotrygonidae (Chondrichthyes: Myliobatiformes) representam a única família de elasmobrânquios inteiramente restrita a habitats de água doce da América do Sul. Como seus parentes marinhos, potamotrigonídeos são infectados por parasitas metazoários, incluindo muitas espécies de cestóides que usam elasmobrânquios como hospedeiros definitivos (por exemplo, Tetraphyllidea, Rhinebothriidea e Trypanorhyncha). Numerosos relatos de céstodos que infectam hospedeiros potamotrigonídeos podem ser encontrados na literatura. No entanto, quase todos estes registros abordam infecções de tetrafilídeos e rinebothriídeos, e raramente tripanorhinquídeos. Cestóideos da ordem Trypanorhyncha são parasitas cosmopolitas, predominantemente encontrados em habitats marinhos. No Brasil, muitos pesquisadores estudaram estágios larvais de tripanorhinquídeos de peixes marinhos. No entanto, os vermes adultos comumente encontrados nas válvulas espirais de elasmobrânquios têm sido negligenciados. Apenas duas espécies de tripanorhinquídeos, Paroncomegas Araya (Woodland, 1934) e P. baeri (López- Neyra & Días Ungría, 1958), foram reportados para potamotrigonídeos no sistemas fluviais da América do Sul. Devido à falta de conhecimento em relação a este grupo particular de cestóides, este estudo visa estudar a diversidade desse grupo de cestóidoes nas arraias de água doce Neotropicais. (AU)

Publicações científicas (6)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SCHAEFFNER, BJOERN C.; MARQUES, FERNANDO P. L. Integrative taxonomy unravels the species diversity of Parachristianella (Cestoda : Trypanorhyncha) from both sides of the Panamanian isthmus. INVERTEBRATE SYSTEMATICS, v. 32, n. 2, p. 278-318, 2018. Citações Web of Science: 0.
TREVISAN, BRUNA; PRIMON, JULIANA F.; MARQUES, FERNANDO P. L. Systematics and diversification of Anindobothrium Marques, Brooks & Lasso, 2001 (Eucestoda: Rhinebothriidea). PLoS One, v. 12, n. 9 SEP 27 2017. Citações Web of Science: 2.
TREVISAN, BRUNA; MARQUES, FERNANDO P. L. Species diversity of Rhinebothrium Linton, 1890 (Eucestoda: Rhinebothriidea) from Styracura (Myliobatiformes: Potamotrygonidae), including the description of a new species. Zootaxa, v. 4300, n. 3, p. 421-437, AUG 3 2017. Citações Web of Science: 2.
DALLARES, SARA; CARRASSON, MAITE; SCHAEFFNER, BJOERN C. Revision of the family Sphyriocephalidae Pintner, 1913 (Cestoda: Trypanorhyncha), with the description of Heterosphyriocephalus encarnae n. sp and redescriptions of two species of Sphyriocephalus. Parasitology International, v. 66, n. 1, p. 843-862, FEB 2017. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.