Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação in vitro da entrega do gene da glicoproteína do vírus da raiva através de vetores não-virais protéicos

Processo: 14/14404-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2014
Vigência (Término): 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Adriano Rodrigues Azzoni
Beneficiário:Daniela Flores Teruya Astudillo
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Glicoproteínas   Vírus da raiva   Vetores genéticos   Plasmídeos   Proteínas recombinantes   Vacinas de DNA   Transfecção   Desenvolvimento de vacinas

Resumo

Um dos principais limitantes ao desenvolvimento e aprovação para utilização em humanos das vacinas de DNA é a falta de um vetor ideal de entrega gênica, que seja ao mesmo tempo eficiente e seguro. Embora mais seguros, os vetores não-virais enfrentam uma série de barreiras físicas, enzimáticas e difusionais que limitam a chegada do transgene ao núcleo das células alvo. Essas limitações são ainda mais importantes quando se trata da entrega de genes à macrófagos, interessante do ponto de vista de desenvolvimento de vacinas gênicas. Dando continuidade ao trabalho desenvolvido em nosso grupo, o principal objetivo deste projeto é avaliar o desempenho de vetores não-virais multifuncionais baseados em proteínas recombinantes na entrega de genes à macrófagos (linhagem IC23). Nossa abordagem utiliza a proteína recombinante T-Rp3, uma cadeia leve de dineína modificada, visando assim explorar a capacidade natural dos motores moleculares para transportar cargas da periferia para o interior da célula, através da rede de microtúbulos. Plasmídeos (pDNA) modelo contendo o gene repórter GFP ou da glicoproteína do vírus da raiva (GPV) serão utilizados neste estudo. Combinando diferentes técnicas como espalhamento de luz, potencial zeta, ensaios de interação e transfecção na presença de drogas, poderemos correlacionar as propriedades físico-químicas do complexo proteína-pDNA com o tráfego intracelular e eficiência de entrega gênica. A transfecção de diferentes tipos de células de mamíferos nos permitirá avaliar a eficiência dos nossos vetores para realizar entrega gênica in vitro de células HeLa e macrófagos. Esperamos, assim, aumentar o conhecimento atualmente disponível sobre o uso de proteínas recombinantes como vetores de entrega gênica com aplicação potencial ao desenvolvimento de novas vacinas contra a raiva. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ASTUDILLO, Daniela Flores Teruya. Avaliação in vitro da entrega do gene da glicoproteína do vírus da raiva através de vetores não virais.. 2016. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Escola Politécnica São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.