Busca avançada
Ano de início
Entree

Projeto de pesquisa para bolsa estágio pesquisa no Exterior (BEPE) vinculado ao projeto de tese "de Reims a Varennes: as linguagens da autoridade política na França revolucionária"

Processo: 14/17659-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 05 de janeiro de 2015
Vigência (Término): 04 de janeiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Teoria Política
Pesquisador responsável:Bernardo Ricupero
Beneficiário:Roberta Kelly Soromenho Nicolete
Supervisor no Exterior: Frédéric Brahami
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Université de Franche-Comté (UFC), França  
Vinculado à bolsa:13/08974-4 - Dè Reims a Varennes: às linguagens da autoridade política ná França revolucionária, BP.DR
Assunto(s):Democracia   Revolução Francesa

Resumo

Este estágio de pesquisa no exterior é parte prevista do projeto de pesquisa De Reims a Varennes: as linguagens da autoridade política na França revolucionária, apresentado à Fapesp, em 2013. A distância entre Reims e Varennes, que fornece o título do nosso trabalho, é uma metáfora da erosão da linguagem absolutista durante o século XVIII e da concorrência entre os discursos de resistência às autoridades tradicionais e os que propuseram uma nova ordem de coisas, com base em fundamentos teóricos e abstratos. Entretanto, esses diferentes discursos e as distintas linguagens de que se compuseram não se encontram apenas, nem principalmente, nas conhecidas obras de teoria política que costumamos estudar e citar em nossos trabalhos acadêmicos. Para se ter conhecimento de como se expressam os atores políticos em disputa nesse cenário de crise, é preciso investigar um material de segunda ordem: panfletos, jornais, documentos administrativos e públicos que não constituem, a rigor, textos teóricos. Com efeito, apresentamos a importância desse material no desenvolvimento dos nossos argumentos centrais, sem o qual a hipótese interpretativa de nossa pesquisa, isto é, certa continuidade entre as linguagens políticas que circularam durante os eventos revolucionários, cujas origens remontam ao Antigo Regime, não se sustentaria. (AU)