Busca avançada
Ano de início
Entree

Punica granatum e estomatite protética: estudo in vitro do efeito antimicrobiano e antiaderente contra C. albicans

Processo: 14/14943-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2014
Vigência (Término): 30 de setembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Vinicíus Carvalho Porto
Beneficiário:Laura Pozatto Bernardo
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Estomatite sob prótese   Biofilmes   Candida albicans   Medicamentos fitoterápicos   Fungicidas   Romã (fruta)

Resumo

A estomatite protética (EP) é uma doença inflamatória multifatorial, fortemente relacionada a estados de imunossupressão e à colonização pelo fungo Candida albicans sobre a resina acrílica das próteses totais (PTs), na forma de biofilmes altamente resistentes aos tratamentos convencionais. Fatores inerentes ao material que confecciona as PTs, assim como características da superfície celular do fungo estão relacionados a maior ou menor aderência desses microrganismos a superfície de biomateriais. Torna-se de extrema importância lançar mão de terapias alternativas antimicrobianas e sem efeitos deletérios aos pacientes, como os fármacos tradicionais. Neste contexto, encaixam-se os fitoterápicos, que além das características acima, são menos custosos que os medicamentos sintéticos. Diante desse panorama, o objetivo deste trabalho será estudar a ação fitoterápica da Punica granatum sobre C. albicans. Para tal, será avaliado, in vitro, a ação fungiostática e fungicida do fitoterápico sobre C. albicans através da determinação da Concentração Inibitória Minima (CIM) e Concentração Microbicida Minima (CMM). A adesão não específica de C. albicans, na presença e ausência do fitoterápico também será avaliada, através da análise da hidrofobicidade da superfície celular fúngica (CSH), pelo ensaio da adsorção ao hidrocarboneto hexadecano. A expressão dos resultados e os testes estatísticos serão aplicados de acordo com a presença ou não de normalidade nas avaliações (p<0.05).