Busca avançada
Ano de início
Entree

Viabilidade energética e valorização dos coprodutos da cadeia produtiva de biodiesel de óleo de pinhão manso utilizando o etanol como solvente e aceptor de acila

Processo: 13/23469-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2014
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Engenharia de Processamento de Produtos Agrícolas
Pesquisador responsável:Marisa Aparecida Bismara Regitano d'Arce
Beneficiário:Naiane Sangaletti Gerhard
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Balanço de energia   Extração   Biodiesel   Etanol   Pinhão manso

Resumo

Este projeto visa viabilizar a produção de biodiesel a partir de óleo de pinhão manso extraído com etanol, incluindo o potencial de aproveitamento dos coprodutos. Graças ao apoio da FAPESP através dos auxílios de pesquisa 2004/15164-0 e 2008/58334-3, o Laboratório de Óleos e Gordura do Departamento de Agroindústria, Alimento e Nutrição (ESALQ/USP) viabilizou a obtenção do óleo de soja utilizando o etanol como solvente. Com as miscelas ricas em óleo iniciou-se o estudo da transesterificação para produção de ésteres etílicos. Foi comprovado que a produção de biodiesel a partir da miscela rica e catalisador alcalino é viável energeticamente, apresentando teor de éster etílico superior a 97% e dentro dos limites estabelecidos pela legislação brasileira. Além disso, o farelo de soja produzido é um produto adequado para a alimentação animal sem necessidade de tostagem devido à eliminação dos compostos antinutricionais e seu elevado teor proteico. Frente à viabilidade energética e os resultados positivos obtidos neste processo com a soja, acredita-se que é possível alcançar resultados semelhantes ou ainda melhores utilizando pinhão manso. O objetivo deste estudo é verificar a viabilidade técnica e energética da produção de biodiesel por transesterificação direta de miscela etanólica de óleo de pinhão manso extraído com etanol. O estudo das condições do processo de extração será conduzido por meio da aplicação de planejamento experimental e análise de superfícies de respostas. A viabilidade energética será avaliada com base no fluxo de energia nas condições selecionadas. O aproveitamento dos coprodutos no processo de extração (miscela pobre e farelo) será estudado e contabilizado no balanço de energia da cadeia produtiva de biodiesel de pinhão manso.