Busca avançada
Ano de início
Entree

Alterações corticais induzidas pela administração crônica de ketamina e sua influência sobre os aspectos emocionais, locomotores e atencionais de ratas testadas em diferentes fases do ciclo estral

Processo: 14/09685-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2014
Vigência (Término): 30 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Fisiológica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Manoel Jorge Nobre Do Espirito Santo
Beneficiário:Renata Ferreira Sgobbi
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Drogas ilícitas   Ketamina   Glutamatos

Resumo

A ketamina, antagonista não competitivo de receptores NMDA, apresenta potentes efeitos psicomiméticos, sendo capaz de acentuar o estado psicótico de pacientes esquizofrênicos. Uma das áreas cerebrais afetadas por seu uso é o córtex pré-frontal, já que o desempenho em tarefas que dependem de sua atividade é profundamente afetado pela administração aguda de ketamina. Assim como na esquizofrenia, estas alterações podem sofrer influência de fatores hormonais, alterações estas que podem ser explicadas pelos efeitos dos hormônios sexuais femininos, como o estrogênio, os quais apresentam um papel regulador sobre os sistemas dopaminérgicos, serotonérgicos, glutamatérgicos e GABAérgicos, todos afetados pelos efeitos agudos e crônicos do uso de ketamina. Perturbações nos níveis de atenção são um dos sintomas presentes nas psicoses como a esquizofrenia e também no abuso de drogas. A utilização da inibição pré-pulso (IPP) para análise deste fenômeno em estudos pré-clínicos tornou possível a identificação dos sistemas neurais subjacentes e cumpre papel importante em pesquisas de cunho translacional, já que a IPP é um fenômeno que ocorre em todos os mamíferos incluindo roedores e primatas humanos e não humanos. A IPP é fortemente regulada por circuitos límbico-corticais em ratos, dentre os quais aferências hipocampais para o córtex pré-frontal, que parecem regular a inibição consciente e direta de uma resposta motora a um impulso. Isto se torna importante já que a ausência da capacidade do uso controlado de substâncias subjaz a mudança da relação do indivíduo com a droga, transformando sua utilização de modo recreativo em ingestão contumaz. Estas áreas cerebrais apresentam a capacidade de modular várias instâncias do comportamento incluindo orientação espacial e ordenação temporal, comportamento social e afetivo, aprendizagem associativa, habituação e inibição comportamental, dentre outras. Neste projeto examinaremos os efeitos da administração crônica e retirada de ketamina sobre os processos emocionais locomotores e atencionais de ratas da linhagem Wistar testadas em diferentes fases do ciclo estral, assim como os efeitos da modulação farmacológica dos sistemas dopaminérgicos e glutamatérgicos do córtex pré-frontal medial sobre estas variáveis. Este primeiro estudo será focado exclusivamente sobre a área fronto-medial do córtex pré-frontal, o córtex pré-límbico (PrL). (AU)