Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel da obesidade em modelo de rejeição de transplante alogênico

Processo: 14/14147-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Niels Olsen Saraiva Câmara
Beneficiário:Fernanda Fernandes Terra
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/02270-2 - Novos mecanismos celulares, moleculares e imunológicos das lesões renais agudas e crônicas: busca por novas estratégias terapêuticas, AP.TEM
Assunto(s):Transplantes   Rejeição   Obesidade

Resumo

Diante o crescimento epidêmico das taxas de obesidade mundial, é de grande importância o estudo dos efeitos fisiológicos e patológicos consequentes a esta mudança. A obesidade, considerada uma epidemia mundial, é também um problema de saúde pública no Brasil e acarreta custos significativos a esse setor.Estudos demonstram que o excesso de tecido adiposo tem diversos efeitos maléficos à fisiologia humana e está associado a várias co-morbidades crescentes nas últimas décadas. Em acréscimo, sabe-se hoje que além de modular sistemas relacionados ao metabolismo energético, o tecido adiposo constitui um importante regulador endócrino e imunológico. Na obesidade, acredita-se que o tecido seja estimulado por hipóxia e hipertrofia celular, de forma a alterar a expressão de citocinas inflamatórias e outras moléculas bioativas de ação parácrina e sistêmica, de forma a levar a um estado crônico de inflamação de baixo grau.Adiante, a imunologia de rejeição de transplantes ocupa um ponto central na busca ao aumento da sobrevida de transplantes. Apesar do uso de imunossupressores prorrogar significativamente a sobrevida de enxertos, a presença de efeitos contralaterais com toxicidade e os altos índices de rejeição crônica tornam essencial a busca por novas vias de intervenção para o alcance da tolerância imunológica.Desta forma, propomos por meio deste trabalho o estudo do papel da obesidade no processo de rejeição de órgãos através de um modelo de transplante de pele alogênico murino. Este trabalho irá evidenciar o efeito deste na ativação imune e esclarecer os mecanismos moduladores da obesidade sob o processo de rejeição.