Busca avançada
Ano de início
Entree

Monitoramento de vírus influenza em morcegos da região tropical e sub tropical do Brasil

Processo: 14/15090-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2014
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Edison Luiz Durigon
Beneficiário:Angélica Cristine Góes de Almeida Campos
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/16320-7 - Impactos das mudanças climáticas e ambientais sobre a fauna: uma abordagem integrativa, AP.PFPMCG.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):17/20744-5 - Paramixovírus de morcegos no Brasil: caracterização molecular, análise evolutiva e de risco à saúde humana e animal, BE.EP.PD
Assunto(s):Morcegos   Reação em cadeia por polimerase (PCR)   Virologia

Resumo

Nas últimas décadas algumas viroses têm sido motivo de preocupação entre os cientistas e profissionais da saúde, ao emergirem de forma silenciosa ou agressiva. Geralmente, as infecções emergentes refletem a transmissão de um vírus de animais silvestres ou domesticados a humanos (zoonoses). As viroses chamadas emergentes são aquelas causadas por um agente novo ou até então desconhecido que aparecem e se sobrepõem às existentes causando epidemias na maioria dos casos. Anualmente milhões de pessoas são contaminadas por um dos tipos de vírus e historicamente os vírus da Influenza são responsáveis por epidemias sazonais e pandemias. A prevenção e controle de doenças emergentes requerem a identificação dos processos de transmissão dos patógenos e o cruzamento da barreira entre as diferentes espécies. A intensificação da agricultura tem sido proposta como uma importante facilitadora da emergência de patógenos de animais silvestres e domésticos na população humana. Espécies das ordens Carnivora e Chiroptera são reconhecidas como reservatórios silvestres para o vírus da raiva e tem sido descritos como fonte de múltiplas viroses patogênicas além dos lyssavirus como coronaviroses, filoviroses, henipaviroses e paramyxovirus para animais domésticos e humanos. Recentemente foram descritos dois novos vírus da Influenza, isoladas apenas em morcegos das Américas que apresentaram duas diferentes Hemaglutininas e Neuraminidases H17N10 e H18N11. Estes dados demonstram que apesar de sua divergência de vírus conhecidos da gripe A, os vírus de morcego são compatíveis com as trocas de material genético com vírus da gripe humana em células humanas, o que sugere a potencial capacidade de rearranjo e contribuições para novos vírus pandêmicos ou panzoóticos da gripe A. A prevenção precoce, detecção, caracterização e avaliação de risco de vírus em seus hospedeiros animais, antes que se espalhem para a população humana, são essenciais para proteger a saúde pública. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ALMEIDA CAMPOS, ANGELICA CRISTINE; BENTIM GOES, LUIZ GUSTAVO; MOREIRA-SOTO, ANDRES; DE CARVALHO, CRISTIANO; AMBAR, GUILHERME; SANDER, ANNA-LENA; FISCHER, CARLO; DA ROSA, ADRIANA RUCKERT; DE OLIVEIRA, DEBORA CARDOSO; KATAOKA, ANA PAULA G.; PEDRO, WAGNER ANDRE; MARTORELLI, LUZIA FATIMA A.; QUEIROZ, LUZIA HELENA; CRUZ-NETO, ARIOVALDO P.; DURIGON, EDISON LUIZ; DREXLER, JAN FELIX. Bat Influenza A(HL18NL11) Virus in Fruit Bats, Brazil. Emerging Infectious Diseases, v. 25, n. 2, p. 333-337, FEB 2019. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.