Busca avançada
Ano de início
Entree

Violência obstétrica: revisão integrativa de pesquisas qualitativas

Processo: 14/15749-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2014
Vigência (Término): 30 de setembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Obstétrica
Pesquisador responsável:Márcia Regina Cangiani Fabbro
Beneficiário:Luara de Carvalho Barbosa
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Pesquisa qualitativa   Tocologia   Parto humanizado   Violência contra a mulher   Saúde da mulher

Resumo

Este projeto pretende realizar uma revisão integrativa de pesquisas qualitativas com o objetivo de captar como a prática de assistência ao parto e nascimento interfere na vivência prazerosa e respeitosa do nascimento, identificando na literatura científica, os fatores intervenientes. Tem como pano de fundo a violência obstétrica, que se caracteriza como aquela que envolve qualquer tipo de violência que ocorra durante o período da gestação, do parto e do pós-parto, incluindo a assistência ao aborto, bem como por uma ausência de assistência de qualidade à saúde materna, desprovida de evidências científicas, de humanização e respeito à mulher e sua família. A violência obstétrica é caracterizada por quatro tipos de violência na assistência à saúde da mulher: negligência, violência verbal, violência psicológica e violência sexual. Portanto, o objetivo geral desta proposta é descrever, à luz da perspectiva de gênero e dos direitos reprodutivos, os fatores intervenientes que se caracterizem como violência obstétrica, nas práticas de assistência ao parto e nascimento. Tem como objetivos específicos caracterizar a presença de situações de violência no desenvolvimento das práticas de assistência ao parto e nascimento e descrever a percepção de mulheres sobre assistência recebida no parto e nascimento. A revisão proposta se baseia no método de Whittemore (2005), que consiste nas etapas: a) Elaboração do problema a ser pesquisado; b) Busca da literatura (ou Revisão de Literatura); c) Avaliação da literatura identificada; d) Análise dos dados. Espera-se com esta revisão descrever, sob o enfoque de gênero, as práticas e o modelo de assistência à gestação, parto, puerpério e nascimento em vigência no Brasil, denunciando o desrespeito aos direitos sexuais e reprodutivos, o que se reflete nos altos índices de cesáreas desnecessárias e nos maus tratos nas maternidades brasileiras, o que tem sido denominado de violência obstétrica. Palavras chaves: parto humanizado; pesquisa qualitativa; revisão; tocologia; violência contra a mulher. (AU)