Busca avançada
Ano de início
Entree

Polissonografia para distúrbios respiratórios do sono

Processo: 14/19553-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de outubro de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Lucila Bizari Fernandes Do Prado
Beneficiário:Juliana Alencar Fuzinohara
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/10360-1 - Tratamento de distúrbios respiratórios de sono com estabilizador de língua: ensaio clínico randomizado placebo-controlado, AP.R
Assunto(s):Transtornos respiratórios   Transtornos do sono   Polissonografia   Análise de dados

Resumo

Os pacientes que se submetem ao estudo do sono são monitorados com vários eletrodos e sensores especiais para obtenção de sinais biológicos relacionados à atividade elétrica cerebral, cardíaca, muscular, ocular, além de dados sobre a respiração (ventilação) e fenômenos associados ao sono e seus distúrbios. Para a adequada monitoração é necessário que a impedância dos eletrodos colocados sobre o paciente seja mensurada e mantida abaixo de 5.000 ohms, e envolve ainda o adequado manuseio do equipamento (polígrafo e computadores) além de outros periféricos associados como oxímetros e capinógrafos, câmeras de vídeo e aparatos de áudio. Uma vez que esteja adequadamente monitorado, e se inicie o registro do sono, ao técnico cabe reconhecer os vários estágios do sono e classificá-los segundo critérios internacionais (AASM, 2005). Durante o registro do sono deve-se estar atendo a comportamentos que possam ser relevantes clinicamente para a interpretação dos dados, os quais devem ser pontuados nos registros de vídeo acoplados.