Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos mecanismos de patogenicidade e correlação com resistência a antimicrobianos de Klebsiella pneumoniae isoladas no Brasil e em países dos cinco continentes

Processo: 14/20952-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência (Início): 01 de outubro de 2014
Vigência (Término): 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:André Pitondo da Silva
Beneficiário:André Pitondo da Silva
Instituição-sede: Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP). Campus Ribeirão Preto. Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/22581-5 - Estudo dos mecanismos de patogenicidade e correlação com resistência a antimicrobianos de Klebsiella pneumoniae isoladas no Brasil e em países dos cinco continentes, AP.JP
Assunto(s):Klebsiella pneumoniae   Virulência

Resumo

Klebsiella pneumoniae é considerado, atualmente, um dos mais importantes patógenos oportunistas causadores de infecções hospitalares, especialmente, em indivíduos imunocomprometidos. As infecções causadas por esse patógeno podem levar a uma série de complicações clínicas, incluindo infecções do trato urinário, pneumonia, septicemia e, em muitos casos, morte dos pacientes. O estabelecimento desse quadro infeccioso provocado por K. pneumoniae no hospedeiro deve-se, primordialmente, aos seus fatores de virulência. Além da patogenicidade, a resistência aos antimicrobianos apresentada por essa bactéria se tornou, nos últimos anos, um problema de saúde pública mundial. Portanto, tem sido cada vez mais preocupante a disseminação de K. pneumoniae com perfil de patogenicidade e resistência a antimicrobianos, principalmente em ambientes hospitalares. Nesse contexto, a elucidação dos diferentes mecanismos relacionados aos fatores de virulência e de resistência de K. pneumoniae causadoras de infecções hospitalares é de extrema importância. Neste projeto, pretende-se investigar o potencial patogênico, o perfil de resistência aos antimicrobianos, os elementos genéticos móveis, bem como estabelecer a epidemiologia molecular de 150 K. pneumoniae, não repetitivas, isoladas de pacientes internados em diferentes hospitais das cinco regiões brasileiras e de países dos cinco continentes. Na literatura, há poucos estudos brasileiros focando a patogenicidade de K. pneumoniae associando a resistência aos antimicrobianos e estudos epidemiológicos. Portanto, espera-se que os resultados obtidos neste projeto possam contribuir, de forma efetiva, para a ampliação do conhecimento acerca dos diferentes aspectos de virulência, resistência e epidemiologia de K. pneumoniae, fornecendo subsídios que permitam um maior controle e prevenção de infecções hospitalares. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.