Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do potencial da administração intranasal de nanopartículas contendo uma proteína anticâncer no tratamento de tumor cerebral

Processo: 13/19578-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2015
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Maria Palmira Daflon Gremião
Beneficiário:Leonardo Miziara Barboza Ferreira
Supervisor no Exterior: Rintaro Hashizume
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of California, San Francisco (UCSF), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:12/13446-4 - Nanopartículas a base de quitosana para administração nasal de bevacizumab, BP.DR
Assunto(s):Nanopartículas   Angiogênese

Resumo

Glioblastoma (GBM), os tumores cerebrais primários mais malignos, são caracterizados por um crescimento altamente agressivo e invasivo por todo o cérebro. Este comportamento deve-se à ativação de múltiplas vias de sinalização oncogênicas incluindo a via do fator de crescimento endotelial vascular (VEGF). O VEGF é o principal fator envolvido na angiogênese patogênica do GBM. A terapia direcionada a esse alvo molecular com o uso do anticorpo monoclonal bevacizumab (BVZ) é uma estratégia promissora para bloquear a via de sinalização do VEGF. Apesar dos efeitos benéficos do BVZ, a adminitração sistêmica de anticorpos monoclonais constitui um grande problema, devido principalmente à dificuldade de penetração na barreira hematoencefálica (BHE). Além disso, assim como outros fármacos proteicos, formulações de anticorpos representam um grande desafio devido à sua instabilidade físico-química intrinsica em formulações e em fluidos biológicos. Para superar esses problemas, este projeto visa integrar a administração intranasal, método não-invasivo para alcançar o sistema nervoso central, com o uso de sistemas de liberação baseados em Nanotecnologia. Durante o estágio de pesquisa na Universidade da Califórnia São Francisco, BVZ incoporporado em nanopartículas será avaliado in vitro em diferentes linhagens celulares de GBM e in vivo em modelo xenográfico intracranial de GBM. (AU)