Busca avançada
Ano de início
Entree

Especiação química do aerossol atmosférico da Amazônia, da Mata Atlântica, e de uma região canavieira do Estado de São Paulo: aspectos ligados ao meio ambiente e à saúde

Processo: 14/07342-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2014
Vigência (Término): 12 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química
Pesquisador responsável:Maria Lúcia Arruda de Moura Campos
Beneficiário:Roberta Cerasi Urban
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Clima   Química atmosférica

Resumo

Este projeto propõe realizar um estudo detalhado da especiação química do material particulado atmosférico proveniente de três diferentes ecossistemas brasileiros: Amazônia, Mata Atlântica, e uma região canavieira do estado de São Paulo. Nossa intenção é complementar de forma simbiótica outros três projetos que estão em andamento nessas regiões. Pretendemos realizar uma investigação sem precedentes, identificando e quantificando 172 substâncias orgânicas no aerossol (usando CG-MS), subdivididas em 5 frações, abrangendo desde a fração apolar (n-alcanos) até a fração mais polar (açúcares e ácidos). Desta forma, por meio do conhecimento da composição química desses aerossóis na atmosfera e de suas variações temporais e espaciais, nosso objetivo é investigar os diferentes processos químicos que geram e transformam essas partículas. Assim, além de compreender melhor os processos que regulam a concentração de uma diversidade de substâncias na atmosfera, poderemos também avaliar com grande rigor as características higroscópicas do aerossol, fornecendo subsídios para uma melhor compreensão do processo de crescimento de partículas e de formação de núcleos de condensação de nuvens. Além da abordagem ambiental, este trabalho irá quantificar hidrocarbonetos policíclicos aromáticos de conhecida ação mutagênica e carcinogênica, com consequente repercussão na saúde humana. A amostragem na Amazônia está estruturada em função do componente brasileiro do projeto GO-Amazon (FAPESP), que visa avaliar como os mecanismos de formação de chuva na Amazônia podem ser alterados pela pluma de poluição de Manaus. No caso da Mata Atlântica, as amostragens serão realizadas na cidade de Caraguatatuba (projeto CNPq), que fica numa região que vem sofrendo importantes alterações devido à crescente industrialização. Nas regiões canavieiras, as emissões atmosféricas estão em franco processo de modificação devido à crescente mecanização da colheita. Nosso grupo de pesquisa já realizou um estudo preliminar da especiação química orgânica do material particulado total nessa região (FAPESP - Mudanças Climáticas), e agora propõe realizar esse estudo separando as frações finas e grossas para melhor compreender o papel de cada uma delas no caráter hidrofílico da baixa troposfera regional. Em todos os sítios amostrais, os marcadores orgânicos poderão servir de subsídio para melhor compreender os fenômenos químicos e físicos que ocorrem no presente, assim como deverão servir de registro químico para que se possa avaliar as alterações futuras. A troca de informações entre os diferentes grupos multidisciplinares envolvidos nesta pesquisa deverá ser muito enriquecedora, levando a resultados de grande repercussão. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.