Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da resistência à flexão de laminados cerâmicos injetados e usinados

Processo: 14/13575-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2014
Vigência (Término): 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Ana Flávia Sanches Borges
Beneficiário:Suellen Scarcelli Senna
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Estética dentária   Porcelana dentária   Facetas dentárias   Restauração dentária permanente

Resumo

A odontologia minimamente invasiva é baseada no princípio da escolha do tratamento mais conservador, associado com a menor remoção de estruturas dentárias sadias quanto possível, sendo os preparos para laminados cerâmicos, uma abordagem terapêutica bem estabelecida possibilitando a obtenção de resultados estéticos excelentes, preservando o máximo possível de estruturas biológicas. Nesse contexto, as cerâmicas reforçadas por dissilicato de lítio possuem propriedades mecânicas adequadas, resistência a agentes químicos, biocompatibilidade, redução no acúmulo de placa, precisão de margem e estética. Associando a elevada exigência estética dos pacientes, às características óticas das cerâmicas reforçadas por dissilicato de lítio, foi desenvolvida uma técnica utilizando uma base de dissilicato de lítio, associada a aplicação de uma cerâmica de cobertura estratificada, com o objetivo de melhorar o resultado estético neste tipo de trabalho. No entanto, existem poucos trabalhos na literatura, até o presente momento, avaliando as diferenças de resistência flexural de facetas vestibulares de espessura reduzida, considerando as cerâmicas monolíticas reforçadas por dissilicato de lítio, confeccionadas por prensagem ou fresagem, bem como a comparação com a técnica de recobrimento da base de dissilicato com uma cerâmica de cobertura. Para avaliar esses aspectos, oitenta espécimes de cerâmica serão preparados seguindo as recomendações do fabricante e distribuidos de acordo com o modo de obtenção (n=20), para realização do teste de flexão: DLI= Cerâmica de dissilicato de lítio monolítico injetado (IPS E-max) com espessura de 0,6mm; DLP= Cerâmica de dissilicato de lítio monolítico usinado (IPS E-max CAD) com espessura de 0,6mm; DLIR= G1 com espessura de 0,4mm + cerâmica vítrea de recobrimento com 0,2mm de espessura; DLPR = G2 com espessura de 0,4mm + cerâmica vítrea de recobrimento com 0,2mm de espessura. Essas cerâmicas serão cimentados a bases de resina composta (Z100) com 4mm de espessura, simulando um substrato com resiliência próxima à do tecido dentinário. Esse sistema será adaptado a um dispositivo de carga em 3 pontos e levados a uma máquina de ensaios universais, com velocidade de 0,5 mm/minuto, até a fratura do corpo de prova. Para análise estatística, se houver normalidade dos resultados, será utilizada a Análise de Variânica (ANOVA) a 2 critérios; caso a normalidade não seja obtida, utilizar-se-á o teste de Kruskal-Wallis, sempre com nível de significância de 5%. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RIZZANTE, FABIO A. P.; SOARES-RUSU, IDIANE B. L.; SENNA, SUELLEN S.; RAMOS-TONELLO, CARLA M.; MONDELLI, RAFAEL F. L.; ISHIKIRIAMA, SERGIO K.; BORGES, ANA FLAVIA S.; GUTMACHER, ZVI. Flexural strength of minimum thickness ceramic veneers manufactured with different techniques. Quintessence International, v. 51, n. 4, p. 268-273, APR 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.