Busca avançada
Ano de início
Entree

Governadores, chefes gaélicos e governabilidade na Irlanda (séculos XIII-XV)

Processo: 13/26092-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2014
Vigência (Término): 30 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História Antiga e Medieval
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Marcelo Cândido da Silva
Beneficiário:Vinicius Marino Carvalho
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Governabilidade   Política e governo   Monarquia   Reino Unido   Irlanda

Resumo

As relações entre ingleses e irlandeses é um tema recorrente na historiografia produzida sobre a Irlanda da época do senhorio (1171-1541), cujas interpretações sucitaram várias polêmicas. Nos anos 1910 e 1920, o intervalo entre a conquista normanda no século XII e o início da era Tudor, no final do XV, foi encarado por Eoin MacNeill e outros nacionalistas como um momento de formação da consciência nacional irlandesa, forjada frente à opressão do estrangeiro. Ao longo do século XX, o tema foi fortemente influenciado pelos conflitos separatistas e religiosos enfrentados no país. O recurso à documentação produzida pela administração real na Irlanda mostrou-se essencial para a compreensão dos contatos entre ingleses e irlandeses. Conquanto a historiografia voltada a esse tipo de fonte tenha se consolidado, em meados do século XX, em um campo demasiadamente fechado, pouco empenhado na inclusão dos irlandeses na análise, as últimas décadas testemunharam abordagens dedicadas a reexaminar esse corpus documental de maneira a contemplar um cenário para além do estritamente administrativo. Este projeto almeja revisitar esta documentação tomando-se como recorte um aspecto relativamente pouco estudado: as ações dos governadores-chefe, os representantes da Coroa inglesa na Irlanda, em face dos chefes irlandeses não sujeitos à autoridade inglesa. Buscar-se-á delinear as relações de poder, submissão e conflito entre essas duas elites a partir do conceito amplo de governabilidade no período selecionado. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CARVALHO, Vinicius Marino. Os reis de Connacht e a Coroa inglesa, 1189-1274: uma abordagem jogo-teórica. 2016. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.