Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise funcional e molecular dos receptores de estrógenos em Ilhotas de Langerhans e tecidos periféricos de camundongos desnutridos e seu envolvimento com o controle glicêmico

Processo: 14/09532-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2014
Vigência (Término): 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Everardo Magalhães Carneiro
Beneficiário:Marta García-Arévalo Provencio
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07607-8 - CMPO - Centro Multidisciplinar de Pesquisa em Obesidade e Doenças Associadas, AP.CEPID
Assunto(s):Diabetes mellitus   Desnutrição   Insulina

Resumo

O estrógeno desempenha um papel essencial na fisiologia dos sistemas reprodutor, cardiovascular, nervoso e muscular esquelético. Este hormônio e seus receptores (ERs) também estão envolvidos na homeostase energética e no metabolismo da glicose. Eles estão implicados no controle da ingestão alimentar, no gasto de energia e na distribuição de tecido adiposo branco. Na célula beta pancreática, o receptor de estrógeno regula o conteúdo de mRNA para a insulina e a secreção desse hormônio, bem como a sobrevivência celular. A desregulação funcional dos ERs promove disfunções metabólicas aumentando a predisposição para o desenvolvimento de obesidade, resistência à insulina e diabetes tipo 2. Distúrbios nutricionais durante a estágios iniciais da vida estão correlacionados com aumento do risco de doenças crônicas na idade adulta. A desnutrição proteica durante a gravidez, lactação ou após o desmame leva a disfunção das células beta através de múltiplos mecanismos relacionados com a sobrevivência, apoptose, influxo de cálcio e com vias de amplificação da secreção. A menor liberação de insulina é compensada com adaptações periféricas que levam ao aumento da sensibilidade periférica a esse hormônio. Numerosos estudos tem mostrado a importância dos ERs na homeostase glicêmica e gasto energético em indivíduos sadios ou obesos. No entanto, ainda não existem estudos sobre o papel desses receptores em indivíduos e/ou roedores desnutridos. Portanto, a presente proposta visa determinar o perfil de expressão dos ERs e sua contribuição para o controle da secreção e ação da insulina em camundongos submetidos a restrição proteica. Os mecanismos associados a sinalização estrogênica serão investigados em ilhotas pancreáticas provenientes de camundongos desnutridos e em linhagens celulares (célula beta, miotúbulos, hepatócitos) cultivadas em meio deficiente em aminoácidos como modelo de indução da desnutrição in vitro. Nesses tecidos a sinalização dos ERs será avaliada por meio de agonistas e antagonistas isoforma-específicos (alfa e beta).