Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel do exercício físico na prevenção da cardiotoxicidade provocada pelo agente quimioterápico doxorrubicina

Processo: 14/13690-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2014
Vigência (Término): 05 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Negrão
Beneficiário:Igor Lucas Gomes dos Santos
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/50048-1 - Bases celulares e funcionais do exercício físico na doença cardiovascular, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):16/21320-1 - Influência do exercício aeróbico sobre a entrega de drogas e resposta à quimioterapia baseada em doxorrubicina em câncer de mama associado à obesidade, BE.EP.PD
Assunto(s):Insuficiência cardíaca   Fisiologia do exercício   Treinamento físico   Cardiologia

Resumo

Doxorrubicina (DOX) é um potente antibiótico, utilizado no tratamento do câncer. Contudo, essa terapêutica causa efeitos colaterais, entre eles a alta cardiotoxicidade. Entre as alterações cardíacas estão o desarranjo macroscópico e a morte de cardiomiócitos, provocados pela geração de espécies reativas de oxigênio e supressão de importantes mecanismos de resposta de sobrevivência celular, como a atividade do fator de transcrição GATA4. Estas alterações podem resultar em insuficiência cardíaca (IC), uma síndrome complexa de mau prognóstico. Um em cada quatro pacientes tratados com DOX pode desenvolver disfunção cardíaca ou IC severa. Portanto, a prevenção e o tratamento da IC pelo uso de DOX representam grandes desafios. O exercício físico aeróbio é uma conduta não-medicamentosa importante no tratamento da IC. Mais recentemente, ele tem sido sugerido como forma de tratamento coadjuvante no tratamento do câncer. Estudos experimentais mostram que, o exercício físico, antecedendo o tratamento com DOX, preserva a função cardíaca. Acontece que, na prática clínica, o início da intervenção quimioterápica ocorre próximo ao diagnóstico do câncer. Portanto, na vida real, é razoável imaginar que o exercício físico seja prescrito simultaneamente ao tratamento quimioterápico. Alguns estudos em animais de experimentação apontam para possíveis benefícios do exercício na função cardíaca durante o tratamento com DOX, mas os mecanismos moleculares envolvidos na preservação e mesmo na recuperação da estrutura e função cardíaca são desconhecidos. Assim, o objetivo desse projeto é verificar se o treinamento físico preserva a função e estrutura cardíaca durante o tratamento quimioterápico com DOX. Além disso, caracterizar os mecanismos moleculares envolvidos nessas mudanças fenotípicas, especificamente aquelas relacionados ao fator de transcrição GATA4. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NEGRAO, CARLOS E.; MIDDLEKAUFF, HOLLY R.; GOMES-SANTOS, IGOR L.; ANTUNES-CORREA, LIGIA M. Effects of exercise training on neurovascular control and skeletal myopathy in systolic heart failure. AMERICAN JOURNAL OF PHYSIOLOGY-HEART AND CIRCULATORY PHYSIOLOGY, v. 308, n. 8, p. H792-H802, APR 15 2015. Citações Web of Science: 22.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.