Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da síntese e distribuição dos colágenos I, III, IV, V, VI e sua relação com os produtos finais de glicação avançada na pele de ratos diabéticos.

Processo: 14/16496-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2014
Vigência (Término): 31 de outubro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Walcy Paganelli Rosolia Teodoro
Beneficiário:Verônica Protocevich Toledo
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Matriz extracelular   Diabetes mellitus   Pele   Colágeno

Resumo

Diabetes mellitus (DM) é uma síndrome metabólica caracterizada por hiperglicemia decorrente do comprometimento do metabolismo de carboidratos, lipídeos e proteínas. Uma das complicações mais comuns entre esses pacientes é o aparecimento de ulceras de pele, associadas a neuropatias periféricas. Em casos mais severos é necessário a amputação do membro atingido, resultando em altos custos com a operação e recuperação desses pacientes. Sabe-se ainda que o processo de cicatrização dessas feridas é diferente do processo de cicatrização fisiológico em pessoas não acometidas pelo diabetes, devido ao acúmulo dérmico de Produtos Finais de Glicação Avançada (Advanced Glycation End products - AGEs), que interferem na síntese e na estrutura das fibras colágenas retardando este processo. Estudos anteriores mostraram que há diminuição na produção de colágeno tipo I e aumento significativo de produção de colágeno tipos III e V na matriz extracelular do tecido cutâneo de pacientes diabéticos. Neste sentido, faz-se necessário o estudo da organização e distribuição desses tipos de colágenos, para melhor compreensão do processo de cicatrização em úlceras crônicas de pacientes diabéticos. Portanto, visto que o estado de hiperglicemia aguda afeta substancialmente as reações intra e extracelulares, desencadeando diversos mecanismos químicos e bioquímicos que afetam a formação do colágeno, pretendemos avaliar neste estudo, o remodelamento do colágeno dos tipos I, III, IV, V e VI na pele de ratos diabéticos após 7 e 30 dias de indução, afim de tentar explicar a alta fragilidade e suscetibilidade às lesões nesta enfermidade.