Busca avançada
Ano de início
Entree

Plataforma para geração de uma linhagem celular humana com elevado número de cópias do cDNA relativo a b-glucocerebrosidase sintética e portadora de códons preferenciais para Doença de Gaucher

Processo: 14/15846-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2014
Vigência (Término): 09 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Aparecida Maria Fontes
Beneficiário:Ana Carolina Coelho
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia sintética   Doença de Gaucher   Linhagem celular

Resumo

A doença de Gaucher caracteriza-se como uma doença autossômica recessiva causada por mutações no gene da enzima ²-glucocerebrosidase (GBA). Esta doença não apresenta cura, apenas tratamento. Um dos tratamentos mais comuns é a terapia de reposição, por meio de infusões intravenosas da GBA derivada da placenta (GBAp) ou GBA recombinante (GBAr). A GBAr apresenta um risco reduzido a contaminações virais quando comparada com a GBAp porém, o biofármaco recombinante é caro e de disponibilidade limitada. A biologia sintética é uma área de pesquisa promissora, e permite o desenvolvimento de biofármacos de maneira rápida e eficiente. A obtenção do primeiro organismo procarioto por biologia sintética conduziu-nos a hipótese de que a mesma poderia ser utilizada para obtenção da GBA funcional. Assim, esse projeto tem como objetivo desenvolver uma plataforma otimizada para obtenção de uma linhagem celular humana com produção permanente da GBA sintética e portadora de códons preferenciais. Para isso, as células serão submetidas a múltiplos ciclos de transdução com um vetor lentiviral de terceira geração portador dos cDNAs sintéticos da GBA e puromicina. No primeiro, quinto e décimo ciclo de transdução lentiviral, as células transduzidas serão caracterizadas quanto: o número de cópias da GBA no genoma celular; o nível de RNAm da GBA e o nível da proteína GBA. Ao término dos ciclos de transdução as células serão submetidas ao tratamento com puromicina para seleção de um clone celular com elevados níveis da proteína de interesse. Esse projeto conduzirá ao desenvolvimento de um biofármaco sintético, bem como, de uma plataforma otimizada para obtenção de uma linhagem celular com elevada produtividade de GBA para terapia de reposição de indivíduos com doença de Gaucher. Este projeto cumpre parte dos objetivos propostos para os projetos de pesquisa recém-aprovados pela FAPESP: Processos Números: 2013/50450-2 (AP.PITE 1) e 2013/50764-7 (AP.R). (AU)