Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da atividade ANTI-hRSV da quercetina e seus derivados acetilados

Processo: 14/22637-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de novembro de 2014
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Karina Alves de Toledo
Beneficiário:Amanda de Genova Ribeiro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/12298-7 - Avaliação da atividade ANTI-hRSV da quercetina e seus derivados acetilados, AP.R
Assunto(s):Quercetina   Imunidade inata   Vírus

Resumo

PLANO DE ATIVIDADES PARA PEDIDO DE BOLSA DE TREINAMENTO TÉCNICO NÍVEL 3 AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTI-hRSV DA QUERCETINA E SEUS DERIVADOS OBJETIVOS DO PROJETO Objetivo Geral: Avaliar a potencial atividade antiRSV da quercetina comercial e seus derivados. Objetivos Específicos: 1.Análise da citotoxicidade da quercetina comercial e seus derivados sob células Hep-2; 2.Determinação do índice de seletividade da quercetina comercial e seus derivados em relação ao vírus hRSV através dos ensaios virucida, pré- e pós-tratamento; 3.Avaliação da atividade antiviral da quercetina comercial e seus derivados no ciclo celular do RSV através dos ensaios de tempo de adição, adsorção e internalização. 4.Confirmação dos dados promissores através de ensaios de redução da formação de placas RESUMO E JUSTIFICATIVA No mundo, estima-se que exista cerca de 12 milhões de casos grave e 3 milhões de casos muito graves de infecção do trato respiratório inferior em crianças. Dentre os agentes etiológicos destas infecções, o vírus sincicial respiratório (RSV) que contribui no desenvolvimento de vários dos casos de bronquiolite, pneumonia e infecções pulmonares obstrutivas crônicas em pessoas de todas as idades, principalmente crianças e idosos. Nestes casos, a infecção pelo RSV resulta em altas taxas de morbidade e mortalidade. Estudos de biotecnologia e nanotecnologia têm avançado rapidamente no desenvolvimento de sistemas modernos de detecção para RSV. Por outro lado, a despeito de décadas de inúmeras pesquisas em busca de compostos anti-RSV, atualmente não existem vacinas ou medicamentos eficazes para esta infecção viral. Considerando-se o ciclo de vida do RSV existem numerosos modos para interferir no curso de uma infecção viral: replicação, transcrição e fusão. Muitos dos compostos estudados são compostos químicos naturais e sintéticos (alcalóides, esteróides, flavonóides) que atuam como inibidores de fusão e moléculas RNA anti-sense. A quercetina é um flavonóide que possui diversos efeitos farmacológicos, incluindo anti-inflamatória, anti-oxidante, anti-cancro, efeitos anti-anafilaxia e contra o envelhecimento. Estudos preliminares demonstraram que quercetina possui ação virucida sobre RSV, além de inibir sua replicação. No entanto, não se tem conhecimento do quão promissora é a atividade antiviral de quercetina sobre o vírus RSV. Assim, os objetivos deste trabalho é compreender a ação de quercetina sobre as fases do ciclo replicativo do RSV. Para tanto, quercetina será incubada com células permissivas à infecção por RSV (Hep-2) em diferentes em diferentes protocolos de pré- e pós-tratamento, virucida e fases dos ciclo de infecção viral (adesão, internalização, replicação e externalização). Paralelamente, moléculas estruturalmente modificadas de quercetina (quercetinas derivadas) serão testadas com o intuito de melhorarmos sua performance como composto antiviral. O desenvolvimento deste projeto poderá auxiliar na busca por compostos efetivos na prevenção e/ou tratamento das infecções por RSV. Tendo em vista a necessidade de um técnico de nível superior que dará suporte para o bom desempenho do projeto e sendo essas etapas essenciais, o técnico executará as seguintes tarefas no projeto, como sumarizado no cronograma abaixo. Este técnico será treinado pelo coordenador do grupo em questão, aperfeiçoando seus conhecimentos na área. Ao término deste projeto, o técnico estará apto ao ingresso no mercado de trabalho na área de imunologia celular e viralr. Este pedido é condizente com uma bolsa de capacitação técnica, pois os procedimentos citados serão exclusivamente técnicos e rotineiros. CRONOGRAMA DE ATIVIDADES A SEREM REALIZADAS *Preparo de soluções e tampões *Procedimentos de cultura celular (descongelamento, congelamento, repique) *Produção de estoque viral (infecção, coleta, congelamento e determinação do título viral) * Plaqueamento e infecção celular; *organização geral do laboratório.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.