Busca avançada
Ano de início
Entree

Ação da melatonina e radiação ionizante em proteínas relacionadas com a angiogênese em células de câncer de mama humano

Processo: 14/22616-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 04 de dezembro de 2014
Vigência (Término): 03 de janeiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Debora Aparecida Pires de Campos Zuccari
Beneficiário:Alberto Luís Patriarcha
Supervisor no Exterior: Samuel Cos Corral
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidad de Cantabria (UC), Espanha  
Vinculado à bolsa:14/00280-6 - Valor diagnóstico e prognóstico da concentração sérica de melatonina em mulheres com câncer de mama, BP.IC
Assunto(s):Oncologia   Neoplasias mamárias   Fatores de crescimento do endotélio vascular   Angiogênese   Radiação ionizante   Melatonina

Resumo

O câncer de mama é o mais comum e a principal causa de morte por esta doença entre as mulheres em todo o mundo. Muitos estudos estão sendo realizados para investigar os fatores que controlam o crescimento, morte e proliferação celular além de angiogênese. O VEGF (fator de crescimento endotelial vascular) é essencial para a criação de novos vasos sanguíneos e tem sido associado com o crescimento do tumor e proliferação. Por outro lado, a angiostatina é um inibidor da neovascularização atuando na inibição da migração e proliferação de células endoteliais e promovendo a apoptose. A administração exógena de melatonina, um hormônio natural produzido e secretado pela glândula pineal, pode inibir o crescimento do tumor in vivo e in vitro e sensibiliza as células do câncer à radiação ionizante. Portanto, o objetivo deste projeto é avaliar os efeitos de uma combinação de radioterapia e melatonina sobre a expressão de algumas proteínas relacionadas à angiogênese (VEGF, VEGFR2, VEGFR3) e angiostatina em células de câncer de mama humano. (AU)