Busca avançada
Ano de início
Entree

Temperamento e prematuridade: influências sobre a interação mãe-bebê

Processo: 14/10653-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2014
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia do Desenvolvimento Humano
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Olga Maria Piazentin Rolim Rodrigues
Beneficiário:Taís Chiodelli
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):15/06227-2 - Aprendizagem e treino para avaliação de filmagens de interação mãe-bebê, BE.EP.MS
Assunto(s):Temperamento   Relações mãe-filho   Bebês   Recém-nascido prematuro

Resumo

O presente estudo tem por objetivos: 1) avaliar e comparar a influência do temperamento do bebê e da prematuridade sobre a interação mãe-bebê; 2) descrever o temperamento de bebês aos três e quatro meses; 3) descrever os comportamentos de interação mãe-bebê; 4) comparar a interação mãe-bebê entre grupos de temperamento clínico e não clínico; e 5) comparar a interação mãe-bebê entre bebês nascidos a termo e prematuros com três e quatro meses de idade gestacional corrigida considerando, também, a idade cronológica. Participarão deste estudo entre 40 e 60 díades mães-bebês prematuros e nascidos a termo. Os bebês terão entre três e quatro meses de idade cronológica (bebês nascidos a termo) e prematuros com três e quatro meses de idade gestacional corrigida (que podem ter até seis meses de idade cronológica). Os bebês serão identificados pelos prontuários de atendimento de um projeto de extensão, que avalia o desenvolvimento de bebês durante um ano, e pela Sorri-Bauru. O temperamento do bebê será avaliado pela escala do temperamento do bebê, respondida pela mãe. O registro da interação mãe-bebê será feito a partir do paradigma experimental face-to-face still-face. Para avaliar o comportamento do bebê, será utilizado o sistema de codificação e de análise dos comportamentos infantis expressos no still-face e os comportamentos maternos serão categorizados a partir do Child-Adult Relationship Experimental Index (CARE-Index). Os dados obtidos no estudo serão submetidos a análises estatísticas pertinentes. Os resultados auxiliarão no entendimento de variáveis que afetam a interação mãe-bebê, possibilitando intervenções pontuais, se necessário, visando diminuir seu impacto. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TAÍS CHIODELLI; OLGA MARIA PIAZENTIN ROLIM RODRIGUES; VERONICA APARECIDA PEREIRA; PEDRO LOPES DOS SANTOS; MARINA FUERTES. Face-to-Face Still-Face: Comparison between Interactive Behaviors of Full-Term and Preterm Infants. Paidéia, v. 31, p. -, 2021.
TAÍS CHIODELLI; OLGA MARIA PIAZENTIN ROLIM RODRIGUES; VERONICA APARECIDA PEREIRA; PEDRO LOPES DOS SANTOS; MARINA FUERTES. Interactive behaviors between mothers and their prematurely born infants in the face-to-face Still-Face Paradigm. Estudos de Psicologia (Campinas), v. 37, p. -, 2020.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CHIODELLI, Taís. Temperamento e prematuridade : influências sobre a interação mãe-bebê. 2016. 132 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista (Unesp) Faculdade de Ciências.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.