Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da nicotinamida (NAM) na apoptose neuronal e secreção de vasopressina durante sepse experimental

Processo: 14/08017-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Maria José Alves da Rocha
Beneficiário:Najeeb Ullah
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Neuroendocrinologia   Sepse

Resumo

Apesar de consideráveis avanços tecnológicos , infecções sistêmicas , incluindo sepse e suas complicações (choque séptico e disfunção de múltiplos órgãos ) ainda são um grande desafio clínico e das principais causas de morte em Unidades de Terapia Intensiva em todo o mundo . No Brasil, a taxa de mortalidade por sepse é de 57,3% ( ILAS , 2010) , ou o contrário , 42,7 % dos pacientes são capazes de sobreviver . Além disso , esses pacientes que deixam o hospital pode ter alterações cognitivas , resultando em admissões futuras , onerando ainda mais o sistema de saúde pública nacional . Comprometimento da memória , atenção , de concentração e / ou perda das funções cognitivas gerais são algumas das disfunções relatados como sendo decorrentes da encefalopatia em tais pacientes . Avanços importantes na compreensão da fisiopatologia da sepse tem sido conseguidos através de experimentos , mas mais estudos ainda são necessários para chegar a uma compreensão mais profunda das disfunções encefalopáticas associados a esta doença. Sepse induz a produção excessiva e liberação de mediadores inflamatórios, como citocinas , quimiocinas, óxido nítrico (NO) , leucotrienos , etc. Estes podem , direta ou indiretamente, afetar o cérebro causando disfunções cognitivas, autonômicas e neuroendócrinas ( Chong et al. , 2002). Uma das alterações neuroendócrinas que intrigam os médicos e os cientistas é a insuficiência de secreção de vasopressina que ocorre durante a fase tardia da sepse , apesar da hipotensão persistente que pode causar choque séptico e morte .Recentemente, uma ampla gama de estudos clínicos e experimentais têm relatado que, em adição à lesão isquémica cerebral , choque séptico é caracterizado por apoptose neuronal e da glia , a qual é mais susceptível de ser ativada pelo óxido nítrico, um mediador pró-inflamatório . Portanto, o principal objetivo deste trabalho é caracterizar totalmente a bioquímica associada à sepse e alterações histopatológicas no cérebro de ratos após sepse induzida por peritonite. Estas modificações e suas consequências nas alterações neuroendócrinas podem ser prevenidas pelo tratamento com o eliminador de radicais livres nicotinamida ( NAM ). O propósito desse projeto é compreender o mecanismo de morte celular induzida por sepse, afim de conduzir ao desenvolvimento de novas abordagens terapêuticas para a proteção neuronal durante a sepse. Neste projeto, estudaremos se NAM tem um papel protetor contra a morte celular induzida por sepse no sistema nervoso central em modelo de rato por várias abordagens. Alterações nos níveis de expressão dos diferentes RNAm e suas proteínas envolvidas nas vias de morte celular e a síntese de vasopressina serão analisadas no cérebro de ratos sépticos. Em segundo lugar, os efeitos da administração de NAM serão observados nestas alterações neuronais e de secreção de vasopressina.