Busca avançada
Ano de início
Entree

Fotografia, etnografia, memória e imaginação social

Processo: 14/13466-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 02 de janeiro de 2015
Vigência (Término): 01 de julho de 2015
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia
Pesquisador responsável:Andréa Cláudia Miguel Marques Barbosa
Beneficiário:Andréa Cláudia Miguel Marques Barbosa
Anfitrião: Marcus J. Banks
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Oxford, Inglaterra  
Assunto(s):Etnografia   Fotografia   Antropologia visual

Resumo

Este projeto de pesquisa parte de questões suscitadas por uma pesquisa anterior (Jovem Pesquisador Fapesp) que tinha como objetivo mais amplo refletir sobre os fluxos das identidades e alteridades criados por jovens moradores de um bairro "periférico" do município de Guarulhos - O Bairro dos Pimentas. Nesta pesquisa, a fotografia se constituiu como importante ferramenta etnográfica e como forma de construção da própria reflexão. Como mobilizadoras das situações de diálogo entre os interlocutores em campo e como forma de expressar e sistematizar a experiência etnográfica. Esse processo de pesquisa nos possibilitou formar um arquivo com mais de 3.000 imagens nas quais enxergamos um caminho estimulante para o desenvolvimento da pesquisa que aqui propomos.Vejo uma necessidade de olhar para estas imagens a partir do que elas podem falar umas em relação a outras, mas também em relação ao que elas fizeram falar ao longo de toda pesquisa de campo. Trata-se, portanto de uma pesquisa que considera o material iconográfico de cunho etnográfico como um arquivo que tem sua potência como conjunto que recria um lugar tanto no tempo como no espaço (Edwards,2011, Derrida, 2001, Banks, 2011). Um arquivo que tem uma biografia ao qual propomos algumas questões: quais as histórias narradas neste conjunto de imagens? De que lugar da memória e do vivido elas falam? Quais são suas paisagens e personagens? Qual o bairro dos Pimentas emerge dessas das táticas (Certeau, 1994) de imaginação social expressas nas imagens? O estágio de pesquisa proposto no School of Anthropology and Museum Ethonography da Universidade de Oxford vem nos propiciar o estreitamento das relações acadêmicas com o Professor Marcus Banks e a equipe do Museu Pitt Rivers além de subsidiar esta pesquisa com o acesso privilegiado aos seminários, biblioteca e acervos de imagens abrigados por esta escola. (AU)