Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do papel da maquinaria ribossomal nos transtornos de abuso ao álcool

Processo: 14/23231-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2015
Vigência (Término): 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Cleopatra da Silva Planeta
Beneficiário:Sheila Antonagi Engi
Supervisor no Exterior: Dorit Ron
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of California, San Francisco (UCSF), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:12/14723-1 - Efeitos centrais e cardiovasculares decorrentes da associação entre exercício físico e administração de testosterona no consumo de etanol em ratos, BP.DR
Assunto(s):Álcool

Resumo

O abuso de álcool tem tornado-se um problema de saúde pública mundial com consequências medicas, sociais e econômicas, contudo medidas farmacoterapêuticas ainda são limitadas.Como consequência, muitos pacientes recaem nos primeiros meses de tratamento (MILLER and HESTER, 1986; SINHA, 2011). Associações entre as dicas ambientais relacionadas com o uso de etanol com o processamento e manutenção da memória têm sido apontadas como as principais causadoras da recaída (SINHA, 2011). Dessa maneira, a prevenção à recaída têm sido alvo de muitos estudos relacionados com o desenvolvimento do abuso ao etanol (NEASTA et al., 2010; BARAK et al., 2013). A cascata intracelular da mTORC1 apresenta um papel importante na transcrição proteica, plasticidade sináptica e em processos de aprendizado e memória, e tem sido apontada como uma das cascatas relacionadas com as neuroadaptações causadas pelo uso e abuso do etanol (NEASTA et al., 2014). De fato, o uso excessivo de etanol promove a ativação da cascata da mTORC1 e a transcrição de proteínas no nucleo accumbens (NAc) (NEASTA et a., 2010),uma região crucial do sistema de recompensa (ROBINSON and BERRIDGE, 1993; NESTLER, 2002). A transcrição proteica é controlada através da ativação da mTORC1 e consequente fosforilação das proteínas da cascata intracelular. Contudo, pouco sabe-se a respeito do papel de proteínas dependentes da ativação da mTORC1, tais como a quinase ribossomal p70 S6 e os fatores eucarióticos de iniciação 4E (eIF4E) e 4G (eIF4G) na recaída ao etanol(HUYNH, SANTINI and KLANN, 2014). Dessa maneira, esse estudo tem como objetivo determinar se a injeção de inibidores dessas proteínas intracelulares dependentes da ativação da mTORC1 intra NAc poderiam controlar o uso abusivo e a recaída ao etanol. (AU)